Como construir uma relação duradoura

5 dicas para melhorar a relação com o namorado (ou marido!)

Em vez de se prender aos defeitos, procure perceber as virtudes do seu parceiro
Foto: Getty Images

Você já deve ter ouvido esta máxima de alguma amiga ou tia querida: case-se com um homem que pense parecido e será feliz para sempre. De fato, é fundamental que os dois joguem no mesmo time com relação a assuntos cruciais, como ter filhos. Mas existem outros fatores surpreendentes que blindam a relação – e pouca gente se dá conta deles. ”Muitos acham que é preciso encontrar a alma gêmea para se dar bem no amor, quando o grande segredo é cultivar hábitos diários que aprofundem a conexão”, compara a psicóloga Yvone Thomas.

Confira a seguir 5 dicas para construir uma relação duradoura com seu amado.

1. Suas brigas são limpas

A opinião pública (e aquela tia conselheira também) diz que quem briga muito logo se separa. Só que, no fundo, o que importa é como se discute, e não quantas vezes. ”Conflitos são inevitáveis, mas comportamentos como apontar o dedo na face do outro e xingar corroem o amor feito ácido sulfúrico”, compara o pesquisador na área de relacionamentos John Gottbig. Por outro lado, se vocês lidam com as crises de forma a chegar a um consenso – e não para provar quem está certo -, conseguem aumentar a conexão. ”Os casais mais felizes lançam mão de uma técnica chamada confronto do bem”, diz ele.

Funciona assim: digamos que seu namorado tenha desistido de ir ao casamento de sua melhor amiga. Em vez de dizer que o moço é um egoísta, pergunte as razões e esteja aberta a entendê-las. Além disso, mostre que adoraria ter a companhia dele. Você pisou na bola? Tente deixar claro que entende por que o gato está bravo. E, importantíssimo, acostumem-se a pedir desculpas. Atitudes cooperativas, e não combativas, transformam a briga em conversa e passam a seguinte mensagem: não importa o que aconteça, estamos no mesmo time.

2. Outras enxergam o Ben Stiller; você vê o Ben Affleck

Um dos maiores trunfos dos casais apaixonados de dar inveja é também o mais simples: um procura sempre perceber as virtudes do outro em vez de se prender aos defeitinhos. Claro, não estamos sugerindo que ignore os erros dele ou finja que está tudo bem. Tem mais a ver com uma mudança na forma de encarar as coisas. Digamos que seu namorado esteja devotado ao trabalho e sem muita disposição para conversar à noite. Ok, sabemos que é grande a vontade de reclamar atenção assim que bate a carência. Porém, vale pensar em como é importante esse momento de dedicação – e respeitá-lo.

Ajuda imaginar-se no lugar do amado, precisando de força extra para vencer a fase. Ou seja, a regra é: em vez de cultivarem mágoas e criarem pontos de distanciamento, mantenham o foco nas atitudes que vão uni-los. Isso vai fazer com que revivam o tempo todo aquele clima do início do namoro, quando os dois estavam descobrindo afinidades. ”Quando começam a sair, todos os casais têm uma imagem idealizada um do outro, que provoca intensa atração”, explica Yvone. ”Mas, depois de seis meses, um ano, a tendência é a gente se concentrar apenas no que está errado.”

3. Vocês são uma caixa de surpresas

Descobrir novas coisas a respeito do outro é extremamente estimulante, concorda? Imagine, por exemplo, saber, depois de um tempão, que seu eleito tinha uma banda de rock na escola. Ou revelar a ele que você manda superbem no italiano. ”Casais que continuam unidos não são estáticos – estão sempre revelando facetas”, diz Yvone.

Esses fatos inesperados vão dando um tempero todo especial à relação. Os dois passam a ter, o tempo todo, mais motivos para se admirarem. Além disso, funciona também encarar aventuras juntos, como fazer um curso de culinária, viajar para um lugar totalmente diferente, ir a uma festa em que não conhecem quase ninguém. Mesmo que não gostem tanto da experiência, ainda assim aprenderão mais sobre os dois nessa empreitada. Fora que terão assunto para muitas conversas: ”Você vai fazer mesmo aqueles pratos ensinados no curso?” ”Percebeu como as pessoas daquela cidade estão sempre lendo um livro?” Outro jeito é fazer perguntas mútuas sobre o passado e os desejos para o futuro.

Por exemplo, qual era o esporte preferido na infância, que profissão sempre pensou em seguir… ”Questões desse tipo permitem que revivam aquela fase em que ambos estavam desvendando, pouco a pouco, os mistérios do parceiro”, explica Gottbig. Essas pílulas da novidade eterna parecem simples demais. E são! Talvez por isso funcionam como remédio que vai manter seu namoro feliz para sempre!

4. Vocês dividem os mesmos maus hábitos (e se divertem com isso!)

Passar o domingo em frente à tevê, devorar uma bandeja de hambúrguer, batata frita e refrigerante, ser viciadíssimo em reality shows… Todo mundo é reprovado no exame do bom comportamento vez ou outra, vai! O surpreendente é saber que quando você e seu namorado concordam sobre quais regras podem ser quebradas – e quais não – contribuem diretamente para a longevidade da relação.

E existe comprovação científica para isso. Pesquisa da Universidade Estadual de Nova York, nos EUA, descobriu que casais que se espelham um no outro em matéria de maus hábitos, como fumar ou beber, permanecem juntos por mais tempo. A comparação foi feita com duplas que não compartilhavam esses mesmos costumes. Mas, veja, não se trata de incentivar ou compactuar com vícios, ok? A questão é: pequenos prazeres proibidos em comum, até mesmo os mais simples, como ser doido por pizza, deixam a conexão muito mais sólida. ”E é muito excitante”, observa Yvone. ”Afinal de contas, invariavelmente vocês terão aquela sensação de que são ‘parceiros no crime’ e se completam.”

5. Os dois agem como caçadores na cama

”Existem dois tipos de parceiro: o caçador de emoção e o caçador de prazer”, avalia o terapeuta sexual Ian Kerner. O primeiro quer novidade o tempo todo. O segundo se sente à vontade com a rotina. Se vocês estão no mesmo grupo, a comunhão acontece naturalmente. Se divergem, também podem se entender perfeitamente, desde que compreendam que têm ritmos diferentes e cultivem o hábito de conversar sobre isso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s