Fora de sintonia sexual

Seu homem quer transar todos os dias e você só duas vezes por semana. Ou o contrário. Como vencer o descompasso?

Muitas vezes o ritmo das pessoas na hora do sexo não é o mesmo
Foto: Getty Images

Sua libido anda a mil. A do gato, então, nem se fala. Ele chega à casa louco para ter sexo, você já está na cama, só de lingerie. A cada novo encontro, as paredes do quarto tremem de tanto tesão. Não seria uma maravilha se fosse sempre assim, com o ritmo sexual dos dois pulsando na mesma frequência? Só que, na vida real, não é bem o que acontece. Há casos em que um quer mais que o outro – e o namoro periga. “A falta de compatibilidade na cama pode arruinar um relacionamento promissor”, explica o psicólogo Roberto Bo Goldkorn, autor de 100 Dicas de Marketing Sexual para Homens (Best Seller). Felizmente, nem tudo está perdido. “Se existir amor e uma boa química entre o casal, dá para encontrar um ponto no meio do caminho que satisfaça a ambos”, diz. Para resolver o problema, o primeiro passo é entender o que vai pela cabeça de seu amor quando…

Ele é muito devagar para o seu gosto

Antes de qualquer coisa, saiba que, assim como nós, os homens não estão disponíveis física e emocionalmente o tempo todo. Uma boa transa exige energia. Afinal, precisam ter uma ereção, mantê-la firme e não ejacular depressa se quiserem satisfazê-la. E significa um baque na virilidade não desempenharem tão bem quanto esperado. Então, quando seu amor achar que a própria performance estará em jogo (porque está exausto ou estressado, por exemplo), uma parcela masculina vai preferir não correr o risco. Não significa que encontrou outra mulher nem pensa em terminar o namoro.

Cobranças demais

Não se espera que um homem com H diga não ao sexo. “E isso causa uma pressão psicológica crônica que, às vezes, faz o feitiço virar contra o feiticeiro”, alerta o psicólogo e terapeuta sexual Claudecy de Souza. “Se ele se sentir coagido a demonstrar paixão o tempo todo, ou encontrar uma mulher autoritária, poderá se esquivar do encontro ou até apresentar uma disfunção erétil”, continua Claudecy. Em casos assim, o diálogo costuma ser um aliado poderoso. “Desde que um não jogue o outro contra a parede, ajuda a alcançar o equilíbrio”, comenta Roberto Goldkorn. Se lançar perguntas do tipo “Tem algo que eu possa fazer para dar mais prazer a você?” ou “Quais são as suas fantasias favoritas?”, permitirá que seu amor se abra sem se sentir constrangido.

Responsabilidade pelo seu prazer

Uma falha grave é atribuir totalmente ao homem a tarefa de dar à mulher um orgasmo ou mesmo de tomar a iniciativa da transa. “Ele também quer aprender, se sentir desejado e perceber que há troca na cama”, pondera Claudecy de Souza. “Se você é passiva, não comunica a ele o que gosta nem demonstra interesse em explorar novas possibilidades, facilita que seu namorado interprete a situação como desinteresse e se afaste”, explica. Para enxergar melhor o que está ou não funcionando, o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano desafia: já experimentaram brincar de inverter os papéis na cama? “Aproveite para ousar bastante e faça os carinhos que adoraria receber ao mesmo tempo que se concentra na resposta sexual dele”, orienta ele.

Excesso de rotina

“Muitas vezes, o desejo esfria pela ausência de novidade na cama”, diz Marcos Ribeiro, terapeuta sexual e autor de Sexo Não É Bicho-Papão! (Zit). A solução, então, é apimentar a relação. “Mesmo um gesto simples, como desviar o caminho do shopping para entrar de surpresa em um motel, funciona como afrodisíaco”, sugere o sexólogo. Você também pode propor novos jogos, como sugere a sexóloga e especialista em relacionamento de casais Eliete de Medeiros. “Enquanto ele toma banho, prepare o quarto de um jeito diferente. Compre dados eróticos e outros brinquedinhos. Nada de surgir de camisetão ou de cabelo despenteado. Homens são visuais, e estímulos sexy funcionam como gatilhos. Um strip-tease inesperado, por exemplo, pode mudar a postura aparentemente gelada dele”, aconselha Eliete.

Nem banho gelado esfria esse homem

Homens, em sua maioria, adoram transar. É da natureza deles. Afinal, produzem dez vezes mais testosterona do que as mulheres, e essa substância é a grande responsável pelo impulso sexual. Como tal descarga hormonal ocorre em ondas (de cinco a sete vezes por dia), não é difícil que pense em sexo enquanto está num congestionamento ou na fila do banco. Mas seu namorado pode estar exagerando na dose, querendo muito mais sexo do que você, quando ele sente: certos carinhos, como massagens pseudo-relaxantes, vestir minissaias e outras roupas sensuais, tomar banho ou se trocar na frente dele (mesmo quando não está a fim de transar). Isso tudo desperta a libido de seu amor mais do que imagina. Algumas garotas também usam seu poder de sedução para se sentir mais seguras e alimentar a autoestima, quando na realidade não querem ir às vias de fato. “Não custa prestar atenção no próprio comportamento e deixar para excitá-lo na hora certa, quando quiser ir para a cama”, aconselha o sexólogo Marcos Ribeiro. Na falta de algo melhor para fazer (na opinião dele), a primeira opção masculina será… o sexo. “Eles também usam o orgasmo para relaxar ou mesmo para amenizar a ansiedade”, esclarece Claudecy.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s