Atores contam como é de verdade o trabalho deles

Alguns tem opiniões bem conflitantes.

“Todo mundo abandona sua família, suas casas, amigos e empregos para correr atrás de um sonho que eles sabem como é difícil alcançar o objetivo final, mas eles fazem isso mesmo assim. (…) Você tem sorte em conseguir uma audição para um trabalho Quando você consegue e vai até lá, o local está cheio de caras que têm a mesma aparência que a sua.”, Ryan Gosling no documentário Seduced and Abandoned, em 2014.

 

“Eu não acho que você pode ser um ator, de fato, se não estiver curioso sobre as pessoas e acontecimentos ao seu redor. E se você estiver interessado nesse tipo de coisa, você vai desejar saber cada vez mais sobre isso. Pelo menos, para mim, é o tipo de coisa que mais me instiga na profissão.”, Meryl Streep, em 2010, durante um discurso na Universidade do Texas.

 

Meryl Streep

(Reprodução/Cosmopolitan)

 

“É como quando as pessoas falam sobre a dificuldade de fazer um filme e eu fico, tipo, mande seu filho para o Iraque, isso é difícil. É apenas um filme. É como relaxar. Eu não acho que funcione de outra forma. Seu filho ser baleado bem na cara, isso é difícil. Filmar um longa-metragem é um luxo, um presente, uma oportunidade.”, Denzel Washington, em 2016, para o Hollywood Reporter.

 

“Como atriz, eu sempre estive muito aberta, disposta e devota às oportunidades. Eu realmente acho que a intensidade do trabalho e o relacionamento precisam de devoção e requere que sejamos maleáveis, não só para falar o que está no roteiro, mas também a adaptar isso. Muito sobre a atuação está ligada à adaptação, porque todos os personagens são diferentes entre si.”, Nicole Kidman para a Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão, em 2017.

 

“Para estar em uma profissão que está em constante julgamento e críticas, você precisa criar uma classificação das coisas que faz e eu sempre pratiquei muito a auto-observação.”, Julia Roberts para Charlie Rose, em 2000.

 

“Minha preparação é quase sempre a mesma, seja um filme que eu receba U$ 1 milhão por isso ou U$ 150 milhões. Eu estudo muito sobre o personagem em casa e sempre chego com o repertório pronto para a filmagem. No entanto, eu gosto de fazer mais do que isso, chegando com novas ideias. Eu também gosto de saber que terei uma liberdade para explorar qualquer rua durante os dias de gravação e, é claro, me divertir.”, Michael Fassbender para o Backstage TV, em 2016.

 

“Você não pode ser um bom ator caso se apegue muito à fama. Pois a partir daí você deixa de ser real. Nesse ramo, existem muitos atores que, antes de serem famosos, fizeram diversos trabalhos incríveis e, depois que chegaram ao topo, tiveram a carreira finalizada.”, Ansel Ergort para o Buzzfeed, em 2014.

 

“A indústria é muito instável, e você faz aquilo que está ao seu alcance e sabe que tudo isso pode não significar nada. Obviamente temos que agarrar as oportunidades e trabalhar duro, mas há coisas que vão muito além. Esse padrão da indústria é difícil de romper.”, Hilary Duff em Between The Lines, em 2015.

 

“Eu escrevo uma biografia sobre o personagem. Eu tento preenche-lo o máximo possível. Quais são suas memórias? Ela tem irmãos ou irmãs? Quais segredos ela guarda? Qual sua cor favorita? Eu faço todo esse trabalho antes de interpretá-lo.”, Viola Davis para a Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão, em 2017.

 

 

Viola Davis

(Reprodução/Cosmopolitan)

 

“Tudo o que você faz como ator acaba te levando para outro lugar, como todas as emoções que você deve interpretar: como amar uma garota ou rir exageradamente de algo hilário. Tudo o que já fiz em um filme, exige que isso chegue a algum tipo de realidade emocional que seja contrária à configuração real em que você vive.”, Tom Hanks no Backstage TV, em 2016.

 

“Não é que você mude quando vira um ator, algo que você ouve constantemente. É que você acorda em determinada manhã e sabe que não há nada de diferente no mundo. As grandes coisas são as mesmas. É apenas a relação do mundo com você que fica completamente diferente, e isso é muito estranho, porque seu mundo é completamente diferente, mas o mundo é exatamente o mesmo.”, Matt Damon para o ABC News Australia, em 2013.

 

“Eu amo o fato de que eu posso entrar em um trem por um ano que me tornará um padre jesuíta e no próximo ano ser uma pessoa completamente diferente. Meu desejo é saber tudo sobre todas as coisas, mas isso não é possível e nunca será.”, Andrew Garfield ao Hollywood Reporter, em 2016.

 

Andrew Garfield

(Reprodução/Cosmopolitan)

 

“Você pode dar o melhor de si mesmo e fazer a pesquisa mais incrível sobre o seu personagem, e então o diretor o leva para uma sala de edição por nove meses com seu editor, e pode ser uma coisa completamente diferente. Então, se você pensa nisso, o ator é o único elemento em um projeto que tem menos poder.”, Zoe Saldana para o Backstage TV, em 2016

 

“Não é para soar rude, mas atuar é estúpido. Todo mundo pergunta, ‘Como você pode continuar a ficar com a cabeça no lugar?’ E eu respondo algo do tipo: “Por que eu não estaria? Não estou salvando a vida de ninguém. Existem médicos que salvam vidas e bombeiros que se deparam com edifícios em chamas. Estou fazendo filmes. É estúpido”, Jennifer Lawrence para a Vanity Fair, em 2013

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s