Os sonhos de Adriane Galisteu são reais como os nossos

Ela pede por saúde, amor, paz no trabalho... Sim, as angústias e os sonhos de Adriane Galisteu como os nossos

Adriane Galisteu revela seus pedidos de Ano Novo
Foto: Maurício Nahas

Toda virada de ano é um momento sagrado para Adriane Galisteu renovar seus votos e energias. A dez segundos da virada, ela costuma permanecer só com o pé direito no chão. Na praia, pula as sete ondas. “Acho o Réveillon um marco ótimo para mudanças.” A seguir, ela abre o coração e conta seus sonhos para 2008. “Eu prometo: …”

Ter mais tempo para mim

Gosto de trabalhar, não conseguiria ter outra vida. Mas, em 2007, bati cartão de segunda a sexta no SBT e de quinta a domingo no teatro, ou seja, em dois dias encarava jornada dupla. Preciso de um dia só para mim, sabe? Sem precisar me maquiar, me pentear. Para poder ver um filme, fazer a mão, relaxar… Eu necessito disso até para poder aparecer bem no vídeo.

Conseguir almoçar

Desde que fiz uma cirurgia, fui obrigada a almoçar – até então, apenas tomava café da manhã e jantava, às vezes às 2 da manhã. Como preciso ingerir fibras, soja e muita água, passei a levar uma lancheira com salada para a emissora e a me forçar a comer, hábito que fez bem à minha saúde e pretendo manter, mesmo depois de receber passe livre dos médicos. Também gostaria de ter um horário fixo para malhar. É um jeito de controlar a ansiedade. Quando tive que suspender a esteira por 50 dias, no processo pós-operatório, quase enlouqueci.

Resolver as angústias da mulher de 30

Escrevi um segundo livro [o primeiro foi O Caminho das Borboletas, de 1995], que está pronto desde 2006, fruto das minhas sessões de terapia com o psiquiatra Luiz Cuschnir. Eu, que sempre gostei de manter diário, peguei as fitas gravadas e transcrevi o mergulho que fizemos. Não é uma biografia, nem a respeito dos meus homens, como já vi publicado por aí. É sobre as angústias da mulher de 30 anos sem filhos e sem um casamento tradicional. Cansei de sair com amigas e o assunto rodar, rodar até estacionar nesse. Somos donas do próprio nariz, mas continuamos nos cobrando casamento, marido, filhos… É cruel! Por quê? Será que tudo isso é mesmo necessário para ser feliz? Notei que essa é a agonia de toda uma geração feminina. Eu mesma já passei por relações infelizes, doentias… Ainda bem que, depois de anos de terapia, entendi que consigo ser feliz vivendo esse conflito. Parei de me entristecer, sabe? Ao terminar mais um namoro [de dois meses, com o empresário Gabriel Betti], no começo do ano, entrei em pânico. Fiquei achando que tinha o dedo podre… Até que a ficha caiu e me transformei internamente. Descobri que posso ser plena sozinha. Resultado: me sinto mais leve na relação que estou vivendo hoje, tenho menos receio de errar.

Matar minha sede de viajar

Acho que esse é o dinheiro mais bem gasto do mundo. Já acumulei bens materiais suficientes. Mas sinto sede de conhecer outros países. Eu, que costumava viajar pelo menos cinco vezes por ano, em 2007 fiquei acorrentada em São Paulo por causa do trabalho. Tenho um apartamento no Rio de Janeiro e pretendo usá-lo mais em 2008. Amo correr na orla.

Honrar minha promessa ao Paulo Autran

Já estou na minha quarta peça, e trabalhar com essa trinca – Jô Soares, Bibi Ferreira e Juca de Oliveira – foi um presente. Prometi ao Paulo Autran que jamais deixaria os palcos. Comparo o teatro a um salto de paraquedas. Exige disciplina. E, quando sobe o pano, não há nada para protegê-la. Se dá medo? Lógico! Mas acho que senti-lo é sinal de responsabilidade, me alimenta.

Quer saber mais? Veja o que fiel escudeiro, Marco Antônio, cabeleireiro e amigo, deixa escapar sobre Galisteu:

Carinhosa: Todo ano, ela oferece um Natal luxuoso à mesma turma de 30, 35 amigos antigos, do coração. Faz amigo-secreto, é uma farra.

Perfumada: Minha amiga ama o Angel, de Thierry Mugler. Basta pisar na calçada para eu saber que está chegando ao salão. Se o Kaká [Moraes] passou o dia com ela, maquiando, sinto o cheiro nos pincéis!

Medrosa: Adriane detesta cortar o cabelo e passar produtos. Mas eu espero uma distração dela – o que acontece sempre, porque vive ao celular ou com o laptop – e passo o que quiser: pomadas, modeladores…

Linda: Só conheço outros dois pares de pernas iguais aos dela: o de Naomi Campbell e o de Daniella Cicarelli. O segredo? Correr na esteira. Nada de musculação.

Generosa: Adriane é maravilhosa com seus funcionários. Sabe fazer a roda da fortuna girar, proporcionando tudo de melhor aos que a cercam.

Chocólatra: Mas não come nunca essa delícia. Sabe por quê? Sempre que deseja algo, promete ficar um ano sem colocar chocolate na boca para conseguir.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s