Conheça a trajetória da diretora de notebooks da Samsung Brasil

Com apenas 39 anos, a engenheira paulistana Sandra Chen já tem uma carreira que acumula sucessos.

Se entre suas memórias mais divertidas estão horas em frente a um videokê, precisa agradecer Sandra Chen. Foi ideia da executiva, quando trabalhava na Philips, de criar uma versão da máquina de cantoria para ter em casa, durante a febre que rolou no final dos anos 90 e começo dos 2000. É, todos aqueles minutos abrindo o coração ao som de Evidências devemos a ela.

A ideia foi ótima; a execução, não tão simples. No processo de importação dos 200 mil aparelhos de DVD, as máquinas chegaram sem o cabo que conectava o produto na televisão. “Quando perguntei ao fornecedor, ele explicou que nos Estados Unidos as pessoas compram os acessórios separadamente. No Brasil, me vi diante do desafio de conseguir 200 mil cabos!”, conta. A história deixou uma lição: prestar atenção em todos os detalhes.

A área de tecnologia é seu habitat desde o começo da carreira, que se iniciou quando foi chamada para ser trainee na Philips do Brasil. Formada em engenharia de produção pela Poli/USP, Sandra circula em um ambiente 95% masculino. Claro que, nesse cenário, o machismo sempre esteve presente, mas ela buscou maneiras de driblá-lo. “Nesse mundo machista, a gente tem que se virar mais, mostrar mais resultado e manter o nível”, diz. Seu talento e persistência garantiram o sucesso. Mas ela faz questão de não mudar seu jeito para conseguir espaço. Quem a conhece garante que Sandra mantém a essência, mesmo que esteja comandando uma reunião com 50 homens.

Após dez anos na Philips, veio a primeira grande mudança na carreira. “Me convidaram para fazer a startup da Dell, na chegada da empresa ao Brasil. Percebi que estava na hora de mudar. Mas deu muito medo. A gente sempre se ferra um pouquinho, né?”, conta. No começo, chegou a pensar que estava entrando em uma furada. “A empresa ainda não tinha escritório em São Paulo, fui contratada para cuidar da área de acessórios, mas quando cheguei fui designada para o setor de notebooks.” Passado o susto inicial, adquiriu um conhecimento novo. “Eles vendiam online, e isso me fez mudar minha forma de pensar”, disse. Após três anos, surgiu o convite da Samsung. Na nova companhia, ela entrou exercendo o cargo de gerente sênior de produto, e hoje, seis anos depois, faz parte da diretoria.

Ganhar espaço nesse universo tão fechado para as mulheres não é uma tarefa simples. É preciso analisar o cenário e focar nos seus pontos fortes. “Mulher é muito mais detalhista e por isso acaba sobressaindo”, diz. Sandra gosta de acompanhar tudo de perto — característica que lhe rendeu o apelido de “mulher follow-up” pelo seu time. A executiva mesmo admite que não perde a oportunidade de checar o desenvolvimento dos processos. “Participo muito porque quero saber o que está acontecendo. Aprendo junto. Acho importante dar aquela pitada de Sandra”, diz.

Um exemplo de executiva para todas nós, ela faz sua parte para formar uma nova geração de mulheres fortes e bem-sucedidas. Sandra também prepara suas filhas — uma de 4 anos e a outra de 11 meses. “Falo para elas não terem medo, pois podem fazer o que quiserem. Explico muito isso porque as mulheres precisam trabalhar a independência”, diz. Vale a lição!

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s