Em entrevista para a COSMO Glória Kalil fala de seu novo livro

Expert no assunto elegância, Gloria Kalil lança novo livro pra ajudar a gente a não ficar insegura quando o assunto é se relacionar com pessoas no trabalho

“Ninguém escapa do outro.” É assim que a consultora Gloria Kalil, expert em moda e etiqueta, abre seu novo livro, Chic Profissional, Circulando e Trabalhando no Mundo Globalizado (Paralela). Para ela, essa afirmação é ainda maior nos dias de hoje, “quando a gente desenvolveu uma intimidade com a ideia de circular pelo mundo sem sair do lugar”, diz numa conversa exclusiva sobre o lançamento da publicação. Em pleno século 21, nos acostumamos aos domínios da internet e nos sentimos confortáveis com a ideia de fazer tudo pela rede. Mesmo assim, quando se trata do mercado de trabalho, a falta de novas regras pode causar um conflito na hora de utilizar novas tecnologias. “Ainda não há uma etiqueta que contemple o mundo globalizado, especialmente quando falamos de trabalho, e por isso nos sentimos tão inseguros”, diz Gloria. “Vivemos um momento de transformação gigante, mas, mesmo assim, as relações humanas e corporativas continuam exigentes e têm seus códigos.” Por isso, com a ajuda dela, selecionamos o que você precisa saber para encarar o mundo profissional contemporâneo com mais segurança.

 

Não resista as novidades

“A tecnologia nunca se desenvolveu tão rápido e, acredite, não adianta resistir a ela. Não há mais tempo para maturação, a necessidade de ser contemporâneo é brutal e te atinge, mesmo que você não queira”, diz Gloria. Ou seja, se adaptar às novidades (e isso inclui novas formas de fazer o que você sempre fez e até usar novos apps) te ajuda a estar na frente. Não resista.

 

Aproveite a tecnologia

Sabe aquele meme sobre “mais uma reunião que poderia ter sido um e-mail”? A gente sabe que é real/oficial. Portanto, conhecer e aproveitar os recursos  tecnológicos que existem te ajuda a evitar deslocamentos desnecessários, economizar tempo e dinheiro. “Isso não significa informalidade. Prepare-se para uma reunião como se ela fosse acontecer pessoalmente. E concentre-se em olhar para a câmera, e não para a tela do computador ou do celular. Olho no olho, ainda que a distância, é fundamental”, diz Gloria.

 

Seja você mesma

“Eu dizia, nos meus outros livros, que a personalidade da empresa se sobrepunha à sua — e isso era muito claro nas regras de dress code. Hoje, as discussões de individualidade e gênero têm um peso muito grande e, cada vez mais, estimulam que você mostre a sua personalidade por meio do que veste”, diz Gloria. “Esse é um ótimo termômetro: em geral, a sua personalidade deve combinar com o lugar em que trabalha para que você não se sinta preso em um emprego.” Isso significa que tudo ficou mais informal? “Não, o dress code não é menos rígido. O que existe é um incentivo à personalização dentro das regras do formal, informal e muito formal.”

 

Não minta

As pernas da mentira nunca foram tão curtas! Isso vale para a desculpa da dor de barriga ou trânsito matinal e para o curso jamais frequentado que está no currículo. A internet aproxima as pessoas e desmascara mentirosos — mesmo quando você não postou nenhuma foto, corre o risco de aparecer no Stories do Instagram alheio.

 

Cuide das redes sociais

Sabe aquela história de que a primeira impressão é a que fica? Ela é impiedosa tanto no dia de uma entrevista de emprego quanto na busca pela sua identidade nas redes sociais. Os limites entre profissional e pessoal são cada vez mais tênues. “Você pode escolher até onde vai virtualmente. É interessante mostrar facetas da sua vida pessoal, mas, dependendo da posição profissional ou da carreira que escolheu, é preciso pensar duas vezes.” Exemplo: você tem um emprego formal e um chefe que fala contigo pelo WhatsApp? Melhor não ter uma foto de biquíni no perfil! Além disso, não custa lembrar, celular tem hora para usar: se você está em uma reunião ou almoço, não deixe de fazer contato visual para ficar no seu mundo individual. E as frases “Preciso de um minuto”, “Só vou responder um e-mail” ou “É rapidinho” não valem. Peça licença e resolva a pendência do lado de fora. Você está lá para ouvir e mostrar interesse no outro.

 

Vale conservar

Antigas regras ainda são fundamentais para você se dar bem e impressionar possíveis chefes ou potenciais clientes

 

O inglês em dia

Você nem sequer precisa ter uma viagem internacional planejada: só de sentar em frente ao computador já torna a língua uma obrigatoriedade. “Pelo menos por enquanto, o inglês é a língua dos negócios e da tecnologia. Ninguém precisa ter um sotaque digno de um nativo, mas precisa compreender, ser compreendido, saber redigir textos e se virar com áudios e pelo telefone”, diz Gloria.

O bom e velho e-mail

Num mundo de mensagens instantâneas, mandar um e-mail até parece uma coisa irrelevante e lerda demais, mas não é (ainda!). “O e-mail garante que você tenha um histórico organizado, especialmente quando é preciso revisar combinados”, diz Gloria. “Trocar mensagens por WhatsApp é extremamente eficiente, mas ainda muito informal.” E lembre-se: e-mails devem ser respondidos no mesmo dia, já que a demora causa ansiedade do outro lado e, provavelmente, vai te fazer receber uma mensagem de cobrança. Mesmo que você não tenha a resposta, acuse o recebimento.

O currículo atualizado

O LinkedIn está aí e não nos deixa mentir. A propósito, você sabe se todas as plataformas virtuais estão atualizadas com as últimas informações sobre a sua vida profissional? Ter um currículo bem-feito não está fora de moda — ele é fundamental para construir uma apresentação da sua identidade pessoal e profissional. As regras de sempre continuam valendo: ele deve ser simples, limpo e conciso. Esqueça fontes engraçadinhas e informações pessoais que nada acrescentem à vaga. Importante: não vale ter e-mail com apelidos ou foto com o pet que está no perfil do Facebook!

O cartão de visita

“Não adianta me falar que existem aplicativos para substituí-lo”, diz. “Nem todo mundo usa as mesmas tecnologias, e durante uma reunião ele é fundamentail.” Gloria o posiciona na mesma ordem das pessoas sentadas à mesa de reunião e ainda faz anotações posteriores para lembrar quem era quem. Exemplo: “o barbudo de camisa listrada”. “Mais: contatos pelo WhatsApp não vão te lembrar qual cargo a pessoa tem”, alerta.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Andréa Ferracini

    Especialistas em carreiras corporativas ensinam que para Ganhar mais no mundo corporativo, não precisamos apenas fazer uma Pós, ou ter MBA, mas ter o domínio de uma habilidade que pode ser aprendida em 2 meses na internet, usando uma técnica de aprendizagem acelerada, usada por grandes personalidades no exterior (https://youtu.be/GWWdZqVSLLQ), mas que quase ninguém compartilha no Brasil. Isto é Sensacional!

    Curtir