10 coisas que você não sabia sobre a sua vagina

O tempo passa e continuamos descobrindo novos #vaginafacts. Desta vez, quem desmistifica alguns assuntos que envolvem a vagina e faz outras revelações bizarras é o ginecologista e obstetra Laurence Orbuch, um dos diretores do hospital Mount Sinai Beth Israel, em Nova York.

1. O seu clitóris também tem ereção

Não é exatamente como a dos homens que, quando estão excitados, o pênis dobra de tamanho. Mas a mulher quando está em seu ponto máximo de excitação pode perceber – ou colocar a mão do gato lá para sentir – o clitóris maior. A variação de tamanho, no entanto, depende de mulher pra mulher.

2. A sua vagina dobra de tamanho quando está excitada

Nesse aspecto, somos iguais aos homens. A vagina pode variar, significativamente, em tamanho e forma conforme a excitação. Quanto mais tesão você tiver, mais o canal vaginal alonga. É nessa hora também que o útero muda de posição, para que o pênis entre inteiro sem cutucá-lo e gerar aquele incômodo que nada tem a ver com prazer. A partir daí… Bom, você sabe, né? É só diversão.

3. Sangue menstrual poderia ajudar pacientes com problemas cardíacos

Cientistas conseguiram converter as células do sangue menstrual em células-troncos capazes de se transformar em diferentes tecidos do corpo. A ideia é que, a partir disso, seja possível reparar tecidos danificados por doenças. O alvo inicial dos estudiosos são os pacientes com uma arritmia cardíaca rara. Nesse caso, as células-troncos se transformariam em células musculares do coração.

4. Talvez você nunca tenha tido um hímen

A maioria das mulheres nasceu com essa membrana mucosa da vagina, mas você pode não ter tido uma e nem sabe. Isso porque a ausência do hímen não impacta em nada na vida sexual.

5. O tamanho e a posição do clitóris influenciam no orgasmo

De acordo com um estudo do Journal of Sexual Medicine, que usou exames de ressonância magnética para medir o clitóris de 30 mulheres, dez das que relataram ter dificuldade para chegar ao clímax tinham o órgão afastado demais da entrada da vagina – o que provavelmente dificultaria o gozar durante a penetração. Não há muitos dados conclusivos sobre o assunto, mas esse pode ser um bom indicativo de que existe relação entre o orgasmo e a anatomia da mulher. Além disso, muitas mulheres com clitóris menores do que da maioria das participantes do estudo disseram não conseguir chegar lá no combo penetração + anel peniano, já que a parte vibratória do anel não alcança o órgão com tamanho reduzido.

6. O clitóris possui 8 mil terminações nervosas, enquanto o pênis só possui 4 mil

O clitóris tem muito mais terminações nervosas sensoriais do que o pênis, por isso estimulações no local podem resultar em uma sensação indescritível de prazer – o que explica também o fato que, se pesar a mão na fricção, dói! Portanto, um orgasmo clitoriano, geralmente, é muito mais intenso do que um orgasmo masculino. Lembre-se disso na próxima TPM quando cogitar dizer que preferia ter nascido homem.

7.  É impossível perder qualquer coisa dentro da vagina

Todo mundo conhece uma história de uma amiga da amiga que perdeu sabe-se lá o que dentro da vagina ao tentar uma forma de masturbação, digamos, diferenciada. Mas a verdade é que não tem como isso acontecer, porque no topo da vagina está o colo do útero, que possui uma abertura grande o suficiente para entrar um esperma microscópico. Ou seja, não há como algo atravessar a entrada e se perder para todo sempre pelo corpo. Sempre dá pra recuperar! Mas nesse caso é preciso ir em busca do que quer que seja apenas com a mão (e com as unhas curtas). Nunca, em hipótese alguma, usar algo pontudo, ok?

8. Os seus órgãos podem sair pela vagina

Esse pesadelo acontece no chamado prolapso genital, que causa a perda de sustentação da bexiga, uretra, útero, intestino e reto, porque os músculos que constituem o assoalho pélvico ficam fracos. Gravidez e parto (especialmente o normal) são as causas mais comuns do prolapso genital. Mas não precisa pirar, porque esse é um problema possível de reverter com cirurgia.

9. Não, a sua vagina não ficará mais larga se você transar muito

De acordo com o psicólogo Justin J. Lehmiller, autor do blog Sex and Psychology, “a vagina se torna naturalmente mais ampla quando as mulheres estão sexualmente excitadas, a fim de prepará-la para a relação sexual – mas depois do sexo, tudo volta ao seu estado normal. O que causa a frouxidão vaginal é a idade avançada e (para algumas mulheres) o parto.”

10. O pH da sua vagina é o mesmo de uma taça de vinho

O pH normal da vagina é de 3.8 a 4.5 e a maioria dos vinhos tem pH em torno de 3.0 ou 4.0; sendo de 3.0 a 3.4 um pH desejável para vinho branco, enquanto de 3.3 a 3.6 é melhor para os tintos. E o que isso muda na sua vida? Nada, mas a gente aposta que as palavras vagina e vinho devem ter despertado ideias boas na sua cabeça para o próximo encontro. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s