Leia um trecho erótico do livro Amor em Dobro

A história contada por Kacau Tiamo vai fazer com que você se queira se apaixonar novamente.

  Que coisa, bando de abusados!

Sentei em minha cadeira e a puxei para meu colo. Meu Anjo ficou acariciando meus cabelos e me olhando.

– Não fique com raiva deles, nem bravo, amor. Eles só ficaram preocupados e contentes por ver que deu tudo certo. Sou sua, amor. Somos seus – pegou minha mão e colocou em cima de sua barriga.

Meu filho estava ali, crescendo forte dentro do meu Anjo.

Minha mulher maravilhosa e gostosa. Só minha.

Esse pensamento me deixou duro dentro do jeans e, claro, ela percebeu, já que estava sentada no meu colo.   

– Humm, alguém também ficou contente – ela disse com uma voz rouca que me deixou mais louco por ela.

Jesus, o poder dessa mulher sobre mim era insano! Minha mão escorregou para baixo de sua camiseta e começou a subir, a se arrastar em direção aos seios dela. Ela chegou mais perto de mim e passou o nariz em meu ouvido, sua respiração me arrepiou e ela passou a língua pelo lóbulo e mordeu.

Suguei o ar entre os dentes, tentando me controlar. Mas meu Anjo tinha outras ideias em mente. Ela arrastou os lábios até minha boca e lambeu.

–Te amo – ela sussurrou e aprofundou o beijo.

Peguei seu seio e apertei o mamilo, arrancando um gemido rouco.

– Anjo, se você continuar me beijando assim, vamos acabar fazendo amor em cima dessa mesa.

Ela me olhou nos olhos e se levantou.

Bem, vai ver ela não me queria tanto assim

Suspirei desanimado e passei as mãos pelo cabelo.

Meu Anjo foi até a porta e trancou. Se virou para mim e, enquanto voltava para meus braços, ela se livrou da camiseta.

– Um dia você já tinha me atentado com essa mesa – fiquei olhando ela abrir o zíper da calça e chutar as sapatilhas para longe. Só de calcinha e sutiã, meu Anjo parou na minha frente e eu fiquei olhando, feito um bobo. – E então? Vai ficar só me olhando? – Ela sorriu para mim, com cara de safada.

Meu instinto dominador assumiu e, com um rosnado, me levantei da cadeira e a puxei para mim, com uma mão segurando sua bunda e a outra emaranhada em seus cabelos, mantendo-a presa.

– Você está pedindo por isso – beijei-a forte, a encostei na mesa e puxei suas pernas para minha cintura. Ela apoiou as mãos na mesa e rebolou, se esfregando em minha ereção.

– Anjo, eu queria ser delicado com você, mas você me tira do sério…

– Não te quero delicado, amor, te quero selvagem, me agarrando pelos cabelos e me batendo na bunda. Vem, vem forte – me puxou para um beijo selvagem e começou a abrir meu jeans.

Que ninguém viesse bater na porta agora… AH! A câmera.

 – Espere, Anjo –tirei minha camiseta, fui até a maldita coisa e coloquei em cima. – Agora sim, você será minha e sem plateia.

 Virei-a e empurrei de leve suas costas para que ela se deitasse na mesa.

 – Você fica tão gostosa assim, meu Anjo. Segure firme na borda e são solte – lambi suas costas descendo para a borda de sua calcinha.

Agarrei com os dentes e abaixei. Seu cheiro invadiu minha cabeça e não me contive, lambendo meu caminho até sua bocetinha suculenta. Os gemidos do meu Anjo mostravam seu grau de excitação.

Eu precisava estar dentro dela!

Terminei de abrir minha calça enquanto a chupava e meu pau pulou para fora, louco para se meter nas carnes a minha frente.

– Se for demais, meu Anjo, me fala que eu paro.

– Vem, amor, quero você dentro de mim, por favor – Jess gemeu, rebolando aquela bunda para mim.

A abri com meus dedos e meti fundo de uma só vez, em seu calor úmido e escorregadio. Meu Anjo gritou de prazer e sem conseguir me conter comecei a meter forte e rápido.

– Oh, amor, eu não vou conseguir me segurar muito tempo com você metendo assim. É tããão bom…ahhh!

 A voz rouca dela me levou à beira do orgasmo, meu Anjo falando desse jeito me deixava louco. Me inclinei sobre ela e alcancei por entre suas pernas, acariciando seu clitóris enquanto metia, forte e sempre.

– Goza pra mim, Anjo – acelerei as estocadas e senti meu pau sendo apertado, ordenhado por aquela bocetinha gostosa, que pulsava em torno de mim. Meu Anjo chamou meu nome e gemeu baixinho… me deixei levar, gozando fundo naquele corpo que me pertencia. Minha! Agarrei sua bunda, querendo deixar minha marca naquela pele branca. – Minha – me escutei falando.

– Sua, amor, para sempre – ela respondeu, arfando e se soltando em cima da mesa.

Peguei Jess no colo e a levei ao banheiro anexo do meu escritório, a sentei no balcão da pia enquanto ligava o chuveiro. Dei banho no meu Anjo, acariciando todo seu corpo… aqueles dias de desespero, sem saber onde ela estava, me deixaram ainda mais possessivo com ela. Me lavei rapidamente e sequei a nós dois. Ela só me olhava e sorria, parecendo feliz em estar comigo. Ainda bem, pois eu não tenho a menor intenção de deixar ela longe de mim!

Voltamos para meu escritório e colocamos as roupas, destranquei a porta e voltamos para minha mesa, com ela sentada no meu colo, mas dessa vez para trabalhar.

Liguei o computador e fui verificar meus e-mails. Lá estava o comunicado da festa de Natal da noite seguinte, organizada pelo Paolo.

– Anjo, será que tem problemas se a gente passar a noite de Natal aqui? Paolo já organizou tudo.

– Por mim não, não fizemos nada mesmo. Até melhor assim, que me sobra mais tempo para ficar com você.

Dei um beijo em sua boca e me lembrei de Layla. Ela já devia ter voltado de sua viagem de férias.

– Vou ligar pra Layla, para ela vir também.

– Sei de alguém que vai ficar muito feliz em saber disso – ela riu e afagou meu cabelo.

Respondi para o Paolo que seriamos em seis pessoas e desliguei tudo.

– Bem, Anjo, vamos marcar seu médico. Quero ver e escutar nosso filhotinho – coloquei-a de pé e dei um beijo em sua barriga. Fiquei de pé e dei um beijo na mamãe também. – Nada me deixa mais feliz do que saber que você é minha e que logo teremos nosso bebezinho, fruto do nosso amor.

– Te amo, Rick. Amo mais que tudo na minha vida… – e me abraçou forte.

Ah! Nada mais gostoso de se ouvir do que isso. Meu Anjo me ama e eu amo meu Anjo.

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s