Leia um trecho erótico do livro “Jacob”

Se está faltando ideias na hora do prazer com o boy, fique tranquila! Vamos te ajudar, ou melhor, Jaboc vai, sugerindo algumas coisas novas para tentar

A língua masculina tocou o lóbulo macio de sua orelha antes de viajar até seus lábios e beijá-los uma, duas, três vezes antes de mordiscá-los suavemente. Sentiu seu corpo retesar e ser dominado por uma incrível tensão que parecia viajar diretamente para o meio de suas pernas. Suas mãos apertavam os ombros largos em busca de apoio, seu corpo inclinando-se em direção a ele, seus mamilos enrijecidos ressentiam-se do tecido que os cobriam.

As mãos de Jacob pareceram adivinhar onde eram necessárias e invadindo o sutiã rendado, abarcaram os volumosos seios. Os polegares roçaram os mamilos intumescidos e ela gemeu inclinando o corpo em sua direção necessitando de mais. Seu corpo arqueou-se de encontro ao dele, necessitando de seu calor. Jacob segurou-a pelos quadris posicionando-o de encontro a sua ereção e esfregando-se nela de forma a acalmar o seu desejo.

Retirou a camisa, a calça e os sapatos, mas manteve a cueca como uma forma de conter seu desejo e não apressá-la. Roçando seu corpo de encontro ao dela, sentiu as mãos pequenas se espalmarem em seu peito suavemente, como que testando sua reação ao seu toque. Jacob estremeceu quando a unha esbarrou no mamilo plano, numa carícia involuntária. Sentiu-a retrair-se e tentar se afastar. Rapidamente segurou sua mão e a manteve em seu peito, sobre o seu coração.

— Sinta como ele bate descontrolado. — sussurrou em seu ouvido. — É por você… só por você.

Lacey inclinou o rosto em sua direção, em seus olhos havia uma sombra de dúvida. Jacob a segurou em seus braços, suspendendo-a até que seus olhos estivessem na mesma direção, antes de afirmar de encontro aos seus lábios.

— Só por você.

Seus lábios voltaram a se unir, num beijo repleto de paixão e algo mais. As pernas de Lacey, distantes do chão, rodearam seus quadris em busca de apoio. Voltou a pressioná-la de encontro à parede, a boca movendo-se de encontro a sua, as mãos livrando-a do sutiã. Quando os lábios de Jacob encontraram o mamilo sensível, ela gemeu o seu nome.

— Jacob!

Ele lambeu e sugou-o com vontade, alimentando sua fome, incitando seu desejo e quando pensou que não suportaria tanto prazer, ele voltou à atenção para o outro seio, repetindo o processo com igual fervor. Lacey movia-se de encontro a ele, seu quadril roçando a grande e dura protuberância encoberta pelo tecido esticado da cueca boxer. Sentia a necessidade crescer dentro dela, a umidade brotar entre suas pernas e a ânsia de se fundir a Jacob atravessando-a como um raio.

Caminhando pelo quarto, ele a deitou na cama e tirou seus… sapatos? Céus! Nem ao menos percebera que ainda os usava. Em pé ao lado da cama vestindo somente uma cueca ele estava poderoso. Deixou seus olhos passearem pelo peito forte, a barriga plana, um estreito caminho de pelos levando até… arregalou os olhos quando ele retirou a cueca e ofegou. Nunca havia visto um homem completamente despido, a não ser nos livros de anatomia, e com certeza nenhum deles se parecia com Jacob. O membro grosso surgia de um ninho de pelos. Grande, ereto… Arquejou preocupada.

Percebendo-lhe a ansiedade, Jacob deitou ao seu lado e voltou a beijar-lhe os seios. Imediatamente Lacey esqueceu suas preocupações, mergulhada novamente em um mundo de sensações. Sentiu as mãos de Jacob avançarem por suas coxas, até encontrar o centro quente, úmido, ainda coberto pela renda preta. Instintivamente abriu as pernas, dando-lhe amplo acesso. Os dedos grandes afastaram a calcinha, deslizando até a parte úmida e demorando-se ali, massageando, antes de deslizar um dedo dentro do seu corpo.

— Não. — Lacey fechou as pernas ante a invasão.

Ele segurou seus cabelos e aproximou-a até que seus lábios se tocassem e beijou-a com fervor, inflamando seu desejo até senti-la aceitar o seu toque. Continuou a acariciar a carne úmida, provocando o botão rígido e intumescido enquanto os lábios deslizaram até os seios, para se deliciarem mais uma vez nos seios fartos. Quando novamente a penetrou com o dedo Lacey gemia de forma descontrolada, impulsionando o corpo de encontro a suas mãos.

— Jacob eu… eu…

Desesperou-se com a sensação que tomava conta de seu corpo, a tensão esticando-a como as cordas de um violino, seu corpo implorando por satisfação.

— Por favor… — choramingou.

Com a outra mão ele beliscou seu clitóris e foi como se fogos explodissem em seu corpo. Era uma sensação incrível que a envolvia.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s