11 séries que mereciam ser ressuscitadas

Com Arquivo X e Twin Peaks produzindo novas temporadas para 2016, ficou fácil imaginar quais séries gostaríamos de rever nas telas... #saudades

The OC

Californiaaa, here we come! A série que mostrava a vida de um grupo de quatro adolescentes fofos e os escândalos na vida das famílias ricas que os cercava no balneário de Orange County era um misto de Revenge e Gossip Girl com Friends. Quer mistura mais improvável? Mas era tão divers que dá saudade, vai.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Para ressuscitarmos a Marissa também! Não tinha ninguém mais cool nos anos 2000 do que Marissa Cooper. Suas roupas eram mais legais, seu jeito tímido-bafônico era o que causava na vida de todo mundo. Não é à toa que, assim que perdemos Marissa, The OC morreu.

 

 

Gilmore Girls

Mesmo que você não fosse fã de GG (como?), com certeza quis ter uma mãe como Lorelai em algum momento. A amizade entre ela e Rory, a cumplicidade, as boas referências musicais e literárias, os diálogos regados a café, os vizinhos de Stars Hollow… A pegada fofa fazia da série uma delicinha de assistir.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… O final não foi escrito por sua criadora, Amy Sherman-Palladino, que sempre afirma em entrevistas saber como gostaria exatamente que a série tivesse terminado. Assim, ao pé da letra: a mulher tem até a última frase pronta! Agora você também não está curiosa para saber qual seria o destino original de Lorelai e Rory?

 

 

Sex and the City

Carrie, Miranda, Charlotte e Samantha são partes autônomas da vida de qualquer mulher: todas temos um lado mais romântico, outro mais sexy, outro mais profissional etc. Esse era o segredo do sucesso da série, que mostrava as quatro amigas explorando o sexo e o amor na cidade de Nova York.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Os filmes provaram que o frescor das garotas continua vivo e que os temas ao redor delas – trabalho, sexo, dinheiro, moda, amor – estão cada vez mais interessantes de se discutir. Afinal, são universais, certo? Os problemas só se atualizam!

 

 

Pushing Daisies

Com uma pegadinha romântica meio Amélie Poulain e meio Tim Burton, a série mostrava o confeiteiro Ned apaixonado pela amiga de infância Chuck. O fofo não podia tocá-la porque já a ressuscitou uma vez com o seu toque mágico – um segundo toque poderia matá-la de vez. Juntos, eles solucionavam crimes ao lado do investigador Emerson Cod.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Um toque do Ned cairia bem! Pushing Daisies foi cancelada abruptamente e nunca soubemos o destino de Ned e Chuck, que segundo o criador Bryan Fuller, aconteceria apenas décadas depois. Fala sério, merecíamos ver essa depois de criarmos tantos jeitos estranhos de eles ficarem na nossa imaginação…

 

 

Everwood

Uma espécie de Hart of Dixie before it was cool, a série se passava na fictícia cidade de Everwood, no interior americano, para onde o doutor Andy Brown se mudava com o filho adolescente e a filha caçula depois da morte da mulher. As tramas mostravam os dramas da família tentando se adaptar.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Everwood lançou um monte de atores legais: Emily VanCamp, a Emily Thorne de Revenge, Gregory Smith, o Dov Epstein de Rookie Blue, e Chris Pratt, que depois brilhou em Parks & Recreation e Jurassic World. Fala sério, não seria legal ver seus personagens adultos hoje?

 

 

Will & Grace

Nenhuma produção fez um retrato tão divertido e fiel de uma amizade como Will & Grace. A série contava a história do ex-casal de namorados que viraram roommates e melhores amigos depois de Will sair do armário.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Will & Grace foi outra série que não teve o final que merecia. #spoiler. Depois de oito temporadas de parceria entre os dois amigos centrais, Will e Grace se afastam de vez por causa de seus novos relacionamentos e só voltam a se falar quando seus filhos se apaixonam. Poderíamos revê-los neste intervalo e reaproximá-los, né?

 

 

Buffy, a Caça Vampiros

Hoje temos Supernatural, nos anos 90/00s tínhamos a Buffy, uma adolescente que com a ajuda de um professor e amigos, defendia o mundo dos vampiros. A personagem era supercorajosa e enfrentava tudo isso enquanto lidava com escola e namorados.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Era ótima. De verdade. Tanto que depois de apresentar para o mundo o boy magia David Boreanaz, hoje o agente Booth de Bones, a série ganhou um spin-off, Angel. Seria divertido ver Sarah Michelle e David em seus papeis originais hoje, já que os dois são amigos.

 

 

Friends

A série dos seis amigos nova-iorquinos foi a avó de Girls e Sex and the City, registrando o que era ser jovem nos anos 90. Toda a zoeira e até os pequenos dramas tinham como pano de fundo elementos bem reais: amizade, falta de grana, dificuldades de convivência, sonhos de carreira…

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… É um clássico. E, depois de 11 anos do seu final, o elenco já se encontrou tantas vezes em programas de tevê e outras séries que seria curioso dar uma olhadinha no que aconteceu aos seus personagens originais e onde estariam hoje. Jennifer Aniston, por exemplo, já disse que acredita que Rachel e Ross ainda estão juntos e tiveram um segundo filho!

 

 

Scrubs

Séries médicas existem às pencas, mas a proposta de Scrubs era diferente: retratar o cotidiano de residentes sem nenhuma preocupação com fidelidade, apenas zoeira. Sarcasmo e fofura dividiam espaços na mesma proporção e é difícil esquecer de alguns personagens, como o Dr. Cox.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Seu último ano foi bem fraco por focar em novos personagens – os internos da vez! – e a série ainda tinha gás para queimar com o seu elenco original, que tinha a maior química para a comédia!

 

My Boys

PJ era repórter esportiva e, por isso, seu universo era cheio de garotos. Essa era a graça de My Boys, mostrar como uma mulher não precisa abrir mão de sua feminilidade ao transitar em meio a tanta testosterona. E também havia os dramas de quando rolar algo mais no meio da galera…

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Acabou cedo demais. Sua quarta e última temporada foi mais curta e fechou as tramas de um jeito apressado, despachando PJ para a Itália com apenas um boy – e deixando a turma para trás. Dava para contar muita história com a gangue unida novamente!

 

 

Felicity

Em termos de drama, Felicity era Grey’s Anatomy antes de Grey’s ser Grey’s. Calma, não havia gente explodindo/em aviões/acidentes de carro/guerras, e sim, uma garota [muito] perdida entre dois amores e tentando descobrir quem é de verdade durante os quatro anos de faculdade.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Deveria ser ressuscitada porque… Não chegamos a ver Felicity pós esta fase da vida. Seria interessante descobrir quem ela é e que tipos de escolhas fez – além de ter escolhido #spoiler Ben no final. Uma garota é mais do que seu boy, certo? 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s