Zoe Saldana fala sobre clima ruim no set de Piratas no Caribe

A atriz revelou alguns detalhes de seu primeiro grande papel no cinema

Ela é conhecida como a rainha da ficção científica graças aos papéis em Avatar, Star Trek e Guardiões da Galáxia, mas nem sempre foi fácil para Zoe Saldana. Em uma entrevista exclusiva para a COSMO britânica, ela revelou que seu primeiro grande papel no cinema, como o pirata Anamaria em Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra foi um caminho turbulento de aprendizado. “Eu sai daquela experiência me sentindo um pouco amarga”, confessou, referindo-se a todo o caso como “super elitista”.

A atriz, agora com 39 anos,falsou sobre as pessoas que cercavam no set (“Lidei com muitas pessoas que eram ótimas e muitas pessoas que não eram tão boas”), e sobre sentir que seu tempo não era valorizado (“Era como: ‘poderia estar com minha família, ou viajando, mas em vez disso estou sendo tratada como uma extra, mas de uma maneira muito desprezível por pessoas que nem sequer falam corretamente’”).

Quase a ponto de desistir da indústria, a paixão de Zoe pelo trabalho só foi reavivada na produção seguinte, uma produção de Steven Spielberg ao lado de Tom Hanks. “Eu comecei O Terminal logo depois. Trabalhei para um diretor incrível que é conhecido por ser humilde e um mentor”.

Talvez essas experiências e o clima inconstante para as mulheres em Hollywood levaram Zoe a fazer parte dos movimentos MeToo e Times Up. “Eu não quero voltar a isso. Eu não quero ouvir outro homem me dizendo: ‘Oh, você era minha musa’. Eu não quero mais ser sua musa. Não quero que você apenas me coloque na sua parede e olhe para mim. Quero que você me escute!”. Desde que se tornou ativista ela pediu às mulheres que não sofram em silêncio. “O caminho para uma mulher durante séculos foi o silêncio. Temos que ampliar a narrativa do #MeToo. Da mesma forma que se aplica às vítimas, deve se aplicar aos homens que eram cegos e que agora já estão vendo. Se eu tenho algum um conselho para dar é ser gentil com os homens que estão se esforçando e não colocar todos em uma caixa. Não vamos fazer aos outros o que foi feito para nós”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s