Alejandro Sanz é homenageado no Grammy Latino com show de Anitta

Em um papo exclusivo com a COSMOPOLITAN, o cantor contou como foi receber a notícia da homenagem do Grammy

Alejandro Sanz foi eleito a “Pessoa do Ano” pelo Grammy Latino e recebeu uma homenagem na noite de ontem (15/11) . Artistas como Anitta e Nick Jonas, cantaram suas músicas e relembraram sucessos de sua carreira com mais de 20 anos.

 

 

Mas, antes desse acontecimento tão importante, nós conversamos com o cantor sobre o momento que ele está em sua carreira e se tem planos de vir para o Brasil.

 

Como foi receber a notícia de que você seria homenageado pelo Grammy?

Foi incrível. Já fizeram homenagens a artistas como Caetano Veloso, por exemplo, a muitos companheiros e fui as suas noites e celebrações. É um evento muito bonito e relaxante. As pessoas vão para escutar música. Digo que é o evento mais cool que fazem dentro dos Grammy.

 

Você vai lançar uma biografia? Como foi relembrar o passado?

Foi um exercício interessante. Tinham muitas histórias do começo da minha carreira que eu tinha esquecido, de todo o trabalho que fiz para conseguir chegar até onde queria com minha música. O livro é contato com histórias narradas por pessoas que trabalharam comigo lá no comecinho, amigos e companheiros. E é muito divertido porque cada pessoa conta a história de uma maneira e lembra de uma forma. É bem interessante.

O que mudou na indústria da música nesses seus 20 anos de carreira?

Muitas coisas. As pessoas já não compram mais álbuns físico e não tem aquele ritual de ir para casa e escutá-lo. Agora tudo é muito rápido e tem músicas novas todos os dias. Hoje se consome mais música do que nunca. Tudo tem seu lado bom e seu lado ruim.

Se você fosse indicar cinco cantores latinos para o público brasileiro, quais seriam?

Pablo Alborán, Jesse & Joy, Niña Pastori, Malú e Manuel Carrasco.

Acredito que 2017 foi um grande ano para música latina. Você acha que música em espanhol está ganhando mais espaço no mundo?

A música em espanhol está tocando em todos os lados, mas se escuta mais o reggaton. E que ótimo! O fenômeno do Despacito é muito parecido com o da Macarena, que ocorre uma vez a cada 10 anos. Luis Fonsi já era conhecido e canta muito bem. Esse será uma das canções mais escutadas da história, provavelmente.

Você tem planos de voltar ao Brasil?

Tenho necessidade. Sinto saudade! Quero fazer shows no próximo ano por aí. Respirar e sentir o país.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s