Folia 2016: Guia para você curtir o melhor do Carnaval de rua!

Salvador, Rio, Olinda, Ouro Preto, São Luiz do Paraitinga... Reunimos os bloquinhos mais famosos em 10 cidades do Brasil.

 

Você é daquelas que tira a roupa branca do Ano Novo e já vai colocando a fantasia? Então vem na nossa: separamos os principais blocos de rua e trios elétricos que comprovam que o Brasil tem o melhor Carnaval do mundo. Bora?

Bloco Camaleão e Bloco Coruja/Reprodução Facebook e Saulo Brandão Bloco Camaleão e Bloco Coruja/Reprodução Facebook e Saulo Brandão

Bloco Camaleão e Bloco Coruja/Reprodução Facebook e Saulo Brandão (/)

Salvador (BA)

A gente sabe que Carnaval em Salvador é quase o ano inteiro, mas não dá para negar que durante a festa oficial a coisa esquenta! As principais atrações são os trios elétricos com grandes artistas e os blocos de Axé que traçam 3 percursos: Dodô (Barra-Ondina), Osmar (Campo Grande-Avenida) e Batatinha (Centro Histórico). Em geral, a folia é paga (pelos abadás ou camarotes), mas sempre tem a opção da “pipoca” – afinal, o que importa é a diversão!

Camaleão: O bloco traz umas das melhores estruturas da cidade e tem como tradição pedidos de benção a Iemanjá. A maior atração aqui é o anfitrião, o cantor Bell Marques, da banda Chiclete com Banana.
Saída: Dias 7, 8 e 9/2, às 15h, no Circuito Barra-Ondina
Preço: De R$ 750 a R$ 1.100 (por dia)

Coruja: Criado em 1963, é um dos blocos mais tradicionais da Bahia. Este ano, a anfitriã Ivete Sangalo conta com a ajuda de Timbalada. Cuidado: os abadás costumam acabar bem rápido, se você ainda tem planos de ir uniformizada, é melhor correr!
Saída: Dias 7 e 9/2, às 13h, no Circuito Campo Grande-Avenida, 8/2, às 15h, no Circuito Barra-Ondina
Preço: De R$ 340 a R$ 900 (por dia)

Bloco Eva: O cantor Felipe Pezzoni, no comando da atual formação da Banda Eva, é quem garante a folia em 2016. Essa é umas pipocas mais famosas de Salvador. Em 2015, o bloco chegou a abaixar as cordas na terça-feira de Carnaval para alegria dos foliões.
Saída: 6 e 7/2, sem horário definido, no Circuito Barra-Ondina
Preço: De R$ 210 a R$ 360 (por dia)

Filhas de Gandhy: Este bloco consegue unir cultura afro, empoderamento feminino e Carnaval. Ele desfila há mais de 30 anos pelas ladeiras do Pelô – onde a festa é mais barata (ou gratuita). Se você quiser um dia afastada das multidões e dos trios elétricos, aqui é o seu lugar.
Saída: 6/2, a partir das 15h, no Circuito Batatinha
Preço: Gratuito

Cordão da Bola Preta/Reprodução Facebook Cordão da Bola Preta/Reprodução Facebook

Cordão da Bola Preta/Reprodução Facebook (/)

Rio de Janeiro (RJ)

Nem só de Sapucaí vive o Rio de Janeiro, afinal são mais de 500 blocos de rua só este ano. A cidade se transforma: as fantasias viram a regra da vez e o clima de paquera, diversão e felicidade tomam conta das ruas cariocas. Não dá para descrever, tem que curtir pelo menos uma vez para entender o que a gente está falando.

Cordão da Bola Preta: Já ouviu aquela música que diz “Quem não chora não mama; segura meu bem, a chupeta; lugar quente é na cama…”? É uma marchinha do Cordão da Bola Preta, que já tem quase 100 anos de história. Entre os mais de 2 milhões de foliões, personagens ilustres marcam presença como a atriz Leandra Leal e a cantora Maria Rita. Este ano, a realeza do cordão vem reforçada com a funkeira Ludmilla.
Saída: 6/2, às 9h, R. Primeiro de Março (esq. com Av. Assembleia)
Preço: Gratuito

Simpatia é Quase Amor: Nascido em 1985, o bloco arrasta multidões com composições próprias e deixa sua marca auri-roxa pela praia de Ipanema – quer cenário melhor? Já teve até o Bussunda como Rei Momo.
Saída: 7/2, às 16h, na Praça General Osório
Preço: Gratuito

Carmelitas: O tradicional bloco carioca se concentra em frente ao convento das Carmelitas, em Santa Teresa, onde várias freiras vivem enclausuradas (reza a lenda que uma delas não resistiu e foi parar na folia). Prepare-se para a multidão e para as ladeiras do centro do Rio. Como não podia faltar, o sambinha é de composição própria.
Saída: 5/2, às 15h, na R. Dias de Barros (esq. com Ladeira de Santa Teresa), e 9/2, as 10h, no Largo do Curvelo
Preço: Gratuito

Sargento Pimenta: Ama Beatles e Carnaval, mas nunca achou que eles poderiam combinar? Não se engane, este bloco do Rio de Janeiro traz músicas clássicas do quarteto em ritmo de percussão bem brasileira. A apresentação lota muito e a muvuca é grande. Se tudo bem por você, divirta-se!
Saída: 8/2, às 10h, no Aterro do Flamengo, entre a Marina da Glória e o MAM
Preço: Gratuito

Bloco Homem da Meia-Noite e Bloco Galo da Madrugada/ Reprodução Facebook Bloco Homem da Meia-Noite e Bloco Galo da Madrugada/ Reprodução Facebook

Bloco Homem da Meia-Noite e Bloco Galo da Madrugada/ Reprodução Facebook (/)

Recife e Olinda (PE)

De manhã e à tarde, a folia é em Olinda, à noite, a festa fica por conta de Recife – que traz shows de grandes artistas na Praça do Marco Zero, na parte antiga da cidade (em 2016, estão confirmados Alceu Valença, Lenine, entre outros). Nas ladeiras de Olinda, não vá esperando ouvir axé ou algum samba, a brincadeira é feita ao som de Frevo, Maracatu e outros ritmos regionais. Destaque especial para os famosos bonecos gigantes que enchem de cores as construções históricas. Está solteira? Aqui é o seu lugar!

Homem da Meia-Noite: A concentração deste bloco na noite do sábado de Carnaval já acontece há mais de 80 anos. Por quase 4 km da Cidade Alta, um dos bonecos gigantes mais antigos da cidade, o tal Homem da Meia-Noite, homenageia o calunga – personagem místico do candomblé. Neste ano, uma novidade: o grupo recebe uma convidada, a Mulher do Dia. Será casamento?
Saída: 7/2, à 0h, na R. do Bonsucesso, 132 (Olinda)
Preço: Gratuito

Enquanto Isso na Sala da Justiça: Este é o momento que uma legião de super-heróis toma conta das ladeiras de Olinda. E não precisa de fantasia profissional, o que importa é a criatividade. Eleito como um dos melhores blocos do Estado, o grupo também organiza uma festa de Pré-Carnaval, que este ano traz Seu Jorge como grande atração.
Saída: Pré-Carnaval – 30/1, às 22h, no Centro de Convenções de PE Olinda); Desfile – 7/2, às 12h, no Alto da Sé (Olinda)
Preço: Pré-Carnaval – De R$ 50 a R$ 100; Desfile – Gratuito

Eu Acho é Pouco: Como uma crítica à ditadura militar, um grupo de amigos fundou em 1976 o bloco que hoje cresceu e se tornou um dos mais concorridos do Carnaval de Olinda. As ladeiras da cidade se pintam de amarelo e vermelho – as cores oficiais do cordão – para ver o mascote dragão passar.
Saída: 6 e 9/2, às 16h, do Largo do Mosteiro de São Bento (Olinda)
Preço: Gratuito           

O Galo da Madrugada: Se você participar dessa folia, já pode dizer que conheceu o maior bloco de Carnaval de rua do mundo (sacramentado pelo livro dos recordes) – afinal, são mais de 2 milhões de pessoas em busca de diversão. Aqui, os trios elétricos comandam a festa de 9 horas que, neste ano, homenageia o cantor Chico Science. Quem preferir fugir da muvuca, alguns camarotes pagos se posicionam ao longo do percurso.
Saída: 6/2, às 9h, na Travessa do Forte (Recife)
Preço: Gratuito

Thiago Borba/Reprodução Facebook Tarado Ni Você Thiago Borba/Reprodução Facebook Tarado Ni Você

Thiago Borba/Reprodução Facebook Tarado Ni Você (/)

São Paulo (SP)

Pode não parecer, mas o Carnaval de rua em São Paulo ficou tão sério que a programação dos bloquinhos ferve desde janeiro! Fica até difícil fazer uma seleção entre os 355 grupos que desfilam pelas ruas paulistanas em 2016. A novidade deste ano é descentralização dos blocos, que costumavam se concentrar nas regiões boêmias da Vila Madalena e de Pinheiros. Quer jeito melhor de ocupar São Paulo?

Acadêmicos do Baixo Augusta: Uma das melhores e maiores festas de rua da cidade, este bloco ferve ao som de marchinhas tradicionais e sambas famosos. O grupo tem madrinhas ilustres como a atriz Alessandra Negrini e a cantora Tulipa Ruiz. Em 2016, o Baixo Augusta ainda faz uma homenagem ao cantor David Bowie.
Saída: 31/1, às 14h, da R. Augusta, 765
Preço: Gratuito

Cordão Carnavalesco Confraria do Pasmado: Nascido em 2003 como uma roda de samba de amigos que se encontravam na Vila Madalena, o bloquinho cresceu e teve que se transferir para as ruas do bairro vizinho, Pinheiros. No ano passado, ele arrastou quase 30 mil pessoas e este ano a expectativa é ainda maior. A marchinha de 2016 critica a burocratização do Carnaval em São Paulo, mas apesar do tema sério, não vai faltar folia.
Saída: 31/1, às 11h, Av. Brigadeiro Faria Lima, 196
Preço: Gratuito

Tarado Ni Você: Sabe aquele famoso cruzamento das avenidas São João e Ipiranga, eternizado por Caetano Veloso em “Sampa”? Pois é, é de lá que esse bloco que homenageia o cantor sai. O cordão traz músicas da Tropicália e da MPB em ritmo de samba e afoxé! E o enredo deste ano não podia ser mais brasileiro: é uma homenagem a Tieta, personagem de Jorge Amado, eternizada em uma canção de Caetano.
Saída: 6/2, às 11h, Av. São João (esq. com Av. Ipiranga)
Preço: Gratuito

Urubó: Desde 2010, o grupo desfila em dos mais tradicionais bairros de São Paulo, a Freguesia do Ó, na Zona Norte. O som aqui não inventa muito: as marchinhas tomam conta do pedaço. O melhor? A folia atrai pessoas de todas as idades.
Saída: 6, 7 e 9/2, às 13h, no Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó
Preço: Gratuito

Reprodução Youtube Reprodução Youtube

Reprodução Youtube (/)

São Luiz do Paraitinga (SP)

Axé, pagode, sertanejo, funk e outros estilos musicais passam longe da cidadezinha no interior de São Paulo durante o Carnaval e não adianta insistir: lá a festa é das Marchinhas – está até nos Mandamentos do Folião de São Luiz do Paraitinga. São mais de 22 blocos que animam as ruas com composições próprias. Mas a gente adverte: as músicas não vão sair da sua cabeça!

Bloco do Juca Teles: O Juca Teles, um dos maiores defensores da cultura e da história local, não viveu para ver essa maravilha que se tornou o Carnaval de São Luiz do Paraitinga, mas ganhou um bloquinho dedicado a ele. É, sem dúvida, um dos melhores e mais animados da cidade!
Saída: 6/2, 12h, Via de Acesso João Roman
Preço: Gratuito

Bloco da Maricota: São quase 30 anos de história animando foliões mesmo debaixo de chuva. Aqui a festa fica por conta do caminhão de som que ajuda a ecoar as composições do bloco. Tem até coreografia própria.
Saída: 7/2, sem outros detalhes definidos
Preço: Gratuito

Gabriel Barbosa (O Bexiga): Ao lado dos outros dois bloquinhos, integra o trio de ouro do Carnaval mais famoso do interior de São Paulo.
Saída: Sem programação definida
Preço: Gratuito

Bloco Zé Pereira dos Lacaios e Bloco do Caixão/Reprodução Facebook Bloco Zé Pereira dos Lacaios e Bloco do Caixão/Reprodução Facebook

Bloco Zé Pereira dos Lacaios e Bloco do Caixão/Reprodução Facebook (/)

Ouro Preto (MG)

No Carnaval, as ladeiras históricas de Ouro Preto são o cenário perfeito para os bloquinhos de rua que fervem na temporada. A maior festa fica por conta das repúblicas universitárias que organizam grandes shows. Mas cuidado: os abadás costumam esgotar bem rápido.  Além da folia universitária, Ouro Preto é lar de alguns dos bloquinhos mais antigos do Brasil.

Bloco Zé Pereira dos Lacaios: Tem a fama de ser o mais antigo do país, fundado em 1867! A graça aqui é comemorar o Carnaval fantasiada com fraques e cartolas coloridas. Os bonecos gigantes também fazem participação especial, homenageando figuras históricas da região.
Saída: Sem programação definida
Preço: Gratuito

Bloco Bandalheira Folclórica Ouropretana: Outra bandinha tradicional da cidade, este bloco existe há mais de 40 anos. Mas prepare o fôlego: o ritmo dos músicos que se fantasiam com pinicos na cabeça é bem acelerado! Você vai entender o que são as ladeiras de Ouro Preto.
Saída: 7 e 9/2, às 15h, da Basílica Nossa Senhora do Pilar
Preço: Gratuito

Bloco do Caixão: Criado em 1966, esse é um dos blocos universitários mais antigos de Ouro Preto. Este ano, a festa fica por conta dos shows de Léo Santana, Bruninho & Davi e Os Hawaianos.
Saída: 6/2, às 14h, do Espaço Folia
Preço: R$ 211 (pista, com taxas) e 288,60 (camarote, com taxas)

Brókio do Xai Xai/Reprodução Facebook Brókio do Xai Xai/Reprodução Facebook

Brókio do Xai Xai/Reprodução Facebook (/)

Diamantina (MG)

Assim como Ouro Preto, Diamantina festeja um dos melhores Carnavais de Minas Gerais. Apesar da folia ser mais modesta este ano (a prefeitura alegou problemas financeiros), não desanime: os bloquinhos caricatos pela manhã e os tradicionais shows na Praça do Mercado Velho pela noite garantem festa o dia todo.

Banda Sapo Seco: Um dos mais antigos da cidade, desfila há quase 100 anos ao som das famosas marchinhas de Carnaval.
Saída: Sem programação definida
Preço: Gratuito

Brókio do Xai Xai: Fundado pela banda local, Bartucada (que também se apresenta no Carnaval de Diamantina), o bloco enche de cores e fantasias as ruas históricas da cidade.
Saída: 8/2, às 14h, sem local definido
Preço: Gratuito

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Florianópolis (SC)

Floripa pode não ser conhecida por seu Carnaval, mas seus tradicionais Blocos dos Sujos fizeram história na cidade. Para quem mora pelas terras do Sul, essa é, sem dúvida, uma das melhores opções de folia.

Bloco Sou + Eu: É o único dos tradicionais Bloco dos sujos de Floripa que ainda desfila. Criado por amigos, a caravana sai em festa desde 1977. A ideia era trocar tudo: homem vestido de mulher e mulher de homem!
Saída: 6/2, as 12h, na R. Marechal Guilherme (estacionamento ao lado do TAC)
Preço: De R$ 60 a 100 (mulheres) e de R$ 100 a R$ 200 (homens), a depender do lote

Baiacu de Alguém: Nasceu como um alternativa mais barata ao Bloco dos Sujos em 1992, mas hoje já arrasta multidões com seus sambas de composição própria. A regra aqui é só uma: diversão!
Saída: 5 e 8/2, sem outros detalhes definidos
Preço: R$ 60

Bloco Luxo na Aldeia e Maracatu Az de Ouro/Reprodução Facebook Bloco Luxo na Aldeia e Maracatu Az de Ouro/Reprodução Facebook

Bloco Luxo na Aldeia e Maracatu Az de Ouro/Reprodução Facebook (/)

Fortaleza (CE)

A gente imagina que os grandes Carnavais do Nordeste ficam em Salvador, Olinda e Recife, mas não se engane: os cearenses também sabem comemorar. A festa de rua lá é bem forte – principalmente no Pré-Carnaval. Além dos bloquinhos, os ensaios dos grupos de maracatu cearense tomam conta da cidade nesse período.

Bloco Luxo na Aldeia: A ideia desse bloco que sai desde 2007 é homenagear as canções carnavalescas de compositores e músicos locais.
Saída: 5/2, às 20h, no Aterrinho da Praia de Iracema, e 6 e 8/2, às 19h, no Mercado dos Pinhões
Preço: Gratuito

Maracatu Az de Ouro: Um dos mais antigos em atividade, o grupo foi responsável por levar o maracatu para o Carnaval oficial de Fortaleza.
Saída: Ensaio – 28 e 31/1, às 19h30, na r. Edith Braga, 395; Desfile – sem programação oficial, na Av. Domingos Olímpio.
Preço: Gratuito

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s