Menina de Vinte é um livro para quem não tem medo de fantasmas

Mesmo que eles sejam companhia do bem

Eu adoro os livros da Sophie Kinsella, e talvez você também. Ela escreve essas histórias leve, divertidas, com romance, mas sem exageros, com piadas e em cenários que nos faz ter vontade de viajar. E em Menina de Vinte ainda dá um toque especial de investigação.

Calma, eu explico. Na trama, a tia avó de Lara Lington morre, mas não vai embora desse mundo. Sadie passa a ser uma companhia diária de Lara por uma questão muito importante: ela precisa encontrar um colar que desapareceu.

Agora, junte essa investigação, sumiço misterioso de uma joia, um falecimento e Sophie Kinsella. O resultado é uma protagonista desastrada, mas determinada a conseguir encontrar a tão joia desaparecida — para que a tia possa enfim ficar em paz.

Estava pensando se conseguiria dizer qual minha cena preferida, mas não consigo. Assim como todos os outros livros de Sophie Kinsella que li, esse prende o leitor logo nas primeiras páginas. Fica difícil largá-lo sem antes saber o fim da história.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s