5 novas lições para alcançar o sucesso no trabalho

Esqueça aquelas velhas lições de carreira: você não precisa mais fazer hora extra, esperar anos para ser promovida ou ter uma agenda lotada de contatos. O novo atalho para o sucesso é mais ousado (e divertido) do que você imagina.

5 novas lições para alcançar o sucesso no trabalho

Você nem vai suar muito na sua escalada rumo ao sucesso. E é melhor separar um belo casaco: faz frio lá no topo.
Foto: Marc Baptiste

Dizem que velhas soluções não servem para novos problemas. No caso do mercado de trabalho, que muda na mesma velocidade em que Lady Gaga lança uma polêmica, o ditado é verdadeiro. Basta pensar em quem é ícone de sucesso hoje. Provavelmente, alguém como Mark Zuckerberg, criador do Facebook e bilionário de 28 anos, que mostra que você não precisa passar anos batalhando dentro de uma empresa para ser reconhecida. O conceito de bem-sucedido mudou. E o jeito de chegar lá também. Até pouco tempo atrás, por exemplo, o funcionário que ficava mais horas em frente ao computador era o primeiro a ser promovido. Hoje, uma pesquisa feita com mais de 17 mil pessoas pela Universidade de Sterling, na Escócia, provou que quem sai do trabalho para uma happy hour tem mais chances de ser reconhecido, pois cria afinidades com os colegas, vive outras experiências e tem ideias mais criativas. Portanto, se você quiser ser a protagonista da próxima promoção, precisa se desapegar das regras que valiam ouro… no século passado! Conversamos com consultores de carreira e derrubamos os mitos que sabotam seu crescimento. 

# 1
MITO: É importante frequentar eventos para fazer networking
FATO: Networking é superestimado

 
Coquetéis, almoços de negócios, eventos e feiras são os melhores lugares para conhecer gente importante para a sua carreira. Not! “Networking não é trocar cartões 
nem estar em todos os eventos para ganhar visibilidade”, afirma José Augusto Minarelli, autor de Superdicas de Networking para Sua Vida Pessoal e Profissional (Saraiva). 
Os relacionamentos que realmente levam a promoções são cultivados espontaneamente em bares,festas, churrascos — situações que rendem uma rede mais genuína de contatos. 
Ou seja: enquanto alguns fazem networking, os profissionais de sucesso fazem amigos — de verdade! O melhor networking é o baseado em uma afinidade real.
 
# 2
MITO: Uma profissional completa sabe fazer um pouco de cada coisa
FATO: Uma profissional completa é lembrada por sua expertise
 
Imagine que você está em uma loja em promoção cheia de dúvidas: comprar uma camisa branca que combina com tudo ou um vestido azul marcante que rouba olhares? Se não souber qual peça escolher, uma dica: seu chefe ficaria com a segunda. Isso porque camisas brancas clássicas (ou, no caso da carreira, profissionais generalistas) que resolvem boa parte dos problemas são relativamente fáceis de encontrar por aí. Agora, aquele tubinho sexy ou aquela funcionária expert em um setor, ah, isso é difícil até para os melhores recrutadores! E nem precisa ser uma técnica tão específica assim. Uma habilidade comportamental mais aguçada, como carisma, senso crítico ou assertividade, também pode ajudá-la a se destacar — e esse  tipo de competência pessoal é cada vez mais valorizado pelo mercado. O importante é descobrir em que você sobressai e  não deixar de aprimorar seus pontos fortes.
 
#3
MITO: Só trabalhe com o que você gosta
FATO: O trabalho deve combinar com seu estilo de vida 
 
Esqueça tudo o que ouviu por aí. Na hora de optar por uma carreira, não escolha o ramo do qual você apenas gosta, e sim o que também permite  o tipo de vida que você sonha em levar. “Algumas profissões exigem privações financeiras e pessoais que nem sempre estamos abertos a encarar”, diz Sílvio Celestino, fundador da Alliance Coaching, de São Paulo. Ou seja, não adianta adorar medicina se você não tem disposição para dar plantões, trabalhar no fim de semana e lidar com emergências; ou entrar  no mercado financeiro mesmo sabendo que você não aguenta altas doses diárias de stress. Por isso, antes de decidir por uma área, procure descobrir muito sobre a rotina. E saiba que você pode, sim, sentir prazer em áreas que, supostamente, não têm nada a ver com você. 
 
#4
MITO: Seja sempre a funcionária mais dedicada do escritório
FATO: Dedique-se, mas não tanto assim
 
Deixar de ir à happy hour para fazer hora extra não ajuda você a ser lembrada em uma promoção. Hoje, o mercado recompensa quem apresenta mais resultados, não quem vive atrás do computador. Sem contar que, quando você trabalha sem pausa, se torna menos produtiva a cada hora, pois o cérebro perde o foco. Para se recuperar de uma distração, lá se vão, em média, 15 minutos. “As pessoas que mais trabalham não costumam ser as mais criativas ou eficientes”, diz Diane Fassel, consultora de recursos humanos, autora de Working Ourselves to Death (“Trabalhando até nos matar”, em tradução livre, inédito no Brasil). E, se você acredita que a dedicação pós-expediente será recompensada, cuidado. A promovida não é a que trabalha mais, mas a indispensável. Para isso, é preciso saber vender a sua imagem de profissional eficiente. Como? Fazendo com que os superiores percebam seus bons resultados. “Quem vive focado nos detalhes não é visto pelos chefes”, diz Stella. Então, preocupe-se em se preparar para arrasar em reuniões, e não em ficar até tarde na sua mesa. 
 
#5
MITO: Carreira estável significa, no máximo, três novos empregos ao longo da sua vida 
FATO: Carreira estável significa trocar de emprego sempre que tiver oportunidade de crescimento
 
Em média, os profissionais com cerca de 30 anos já mudaram o rumo da carreira pelo menos cinco vezes durante a vida. Nos primeiros anos, a troca acontece a cada 18 meses, e, longe de refletir instabilidade, demonstra capacidade de adaptação e empregabilidade — o que aumenta seu passe. Mas, antes de você correr para a sala do chefe e pedir demissão por achar que já esquentou demais a sua cadeira, um alerta: as mudanças devem apontar algum tipo de melhora, seja de cargo, seja  de salário, ou a aquisição de novos conhecimentos que serão bastante importantes para você no futuro. Você tem que mostrar que cresceu, não apenas que trocou de endereço. Por isso, nada de ficar simplesmente mudando de um emprego meia-boca para outro mais ou menos. As transições devem ser consistentes e fazer sentido para o seu desenvolvimento profissional. Só assim você será vista como alguém com boa ambição, e não como uma pessoa sem foco.
 

Este conteúdo é parte do movimento Nossa Felicidade, uma discussão sobre o verdadeiro valor do dinheiro, do trabalho e da vida pessoal para as mulheres, promovido pelo MdeMulher e as revistas femininas da Editora Abril em parceria com o HSBC. Leia mais em /carreira-dinheiro/

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s