5 táticas de sucesso para sua carreira decolar

Experts em carreira e profissionais bem-sucedidas revelam quais estratégias você deve adotar para ser reconhecida na empresa em que trabalha e, de quebra, receber aquela tão sonhada (e merecida!) promoção.

Foto: Getty Images

Você é a primeira a chegar ao escritório e a última a ir embora, topa desafios, tem todas as habilidades técnicas para chegar longe. Mas, apesar de toda a sua dedicação, por que será que continua presa em um cargo tão abaixo do merecido? Um chute: você ainda aposta em estratégias antigas, aquelas que deram supercerto para a geração passada – é, deram. Fazer o que todo mundo já faz pode até garantir uma vaga na empresa, mas não em uma posição de destaque. Agora existem novas táticas que aceleram sua carreira em velocidade recorde – e são bem mais simples do que aprender a falar mandarim. Quando menos esperar, já vai estar cansada de dizer “Mais um aumento? Bom, já que insistem…” 

Estratégia velha: chegar cedo e sair tarde para mostrar trabalho

Estratégia nova: fazer networking para se destacar 

Trabalhar demais estressa e diminui a criatividade. Portanto, menos é mais. Em vez de passar muitas horas no escritório para provar ao chefe que é empenhada, prefira sobressair de forma mais sutil e eficiente. Para a consultora de carreira Cristiane Pertusi, estabelecer uma boa rede de network é o maior segredo das mulheres bem-sucedidas: “Além de demonstrar quão bem você se relaciona, permite recorrer aos seus contatos em momentos de tomada de decisões e se inspirar na forma com que já os viu resolvendo conflitos”. Investir 15 minutos por dia para conversar com os colegas ou até almoçar com algum cliente uma vez por semana são formas de ampliar e reforçar sua rede. “Faça dessa tarefa um hábito. Assim, você sempre terá fortes aliados”, diz ela. 

TESTADO: “Me inspiro em como fulano resolveu tal questão e ajo. Isso otimiza meu tempo e me ajuda a tomar decisões eficazes. Passei a frequentar mais eventos onde encontraria pessoas com quem poderia aprender.” – Ana Cristina Ekerman, 44 anos, dona da Adaptwear, marca de roupas para pessoas com restrições físicas

Estratégia velha: trabalhar em equipe  

Estratégia nova: assumir quando o crédito é só seu 

O sucesso da empresa depende do comprometimento e da união da equipe. Mas não caia na pegadinha de ser “apenas mais uma”. “Você precisa saber o que faz bem e em que é a melhor. O mercado não dá chance a quem não assume seu sucesso”, diz Cristiane. Muitas vezes, para não criar um climão no escritório, você acaba sendo modesta em relação às conquistas ou diminuindo seu esforço. Desvio de rota! Se for elogiada, aceite o cumprimento sem medo. Isso não significa ser arrogante, significa ter autoestima – uma das principais qualidades de um líder. “Autoconfiança mostra tanto técnica para o trabalho quanto inteligência emocional para lidar com conflitos”, diz Peter Acheson, CEO da empresa recrutadora PeopleBank. 

TESTADO: “No começo da carreira, eu sentia vergonha de aceitar elogios. Não valorizava meu esforço para não ofuscar minhas colegas. Mas fui ficando para trás, pois tinha tudo para me destacar e me boicotava. Hoje, quando fazem um comentário positivo sobre meu trabalho, eu agradeço. Se eu não reconhecer o que faço de bom, quem vai? Não foi coincidência: desde que passei a adotar essa nova postura, ganhei mais clientes e virei sócia do escritório. O mercado quer pessoas confiantes!” – Juliana Francis, 27 anos, sócia de um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil 

Estratégia velha: dizer “sim” para tudo

Estratégia nova: saber tomar decisões  

É normal começar em um novo emprego e querer abraçar o mundo: você nunca está muito ocupada e nada é difícil demais. Mas prolongar essa atitude pode atrapalhar. Primeiro porque seu chefe vai lhe passar cada vez mais demandas, pois pensa que sua produtividade e ritmo sejam mesmo como vem demonstrando. Segundo porque você vai ficar tão sobrecarregada que não vai conseguir fazer nada bem-feito. Melhor do que querer dar conta de tudo é escolher onde jogar sua energia – quem sabe assumindo as tarefas pelas quais seus colegas não mostram interesse? Para Flora Victoria, da Sociedade Brasileira de Coaching, o que vale é apresentar soluções inovadoras: “Ser alguém preocupada com a empresa mostra que pensa no geral, e não só na sua própria função”. E, caso não esteja dando conta, vale falar para o chefe que produzirá mais se abrir mão de uma ou duas tarefas. Nessa hora, é importante saber negociar, demonstrando que o seu intuito não é trabalhar menos, mas trabalhar melhor! 

TESTADO: “Aprenda a dizer ‘não’. Se você não consegue lidar com mais um projeto, então diga. Oportunidades vão surgir de novo, principalmente se você é um profissional que conhece os seus limites. Isso mostra maturidade. Aprendi que vale mais fazer um trabalho bem-feito do que três mais ou menos.” – Lorena Barros, 26 anos, publicitária, que triplicou seu salário em seis meses

Estratégia velha: ser expert em uma área 

Estratégia nova: saber pensar grande 

Ser graduada em determinada área é fundamental para conseguir uma vaga. Conta mais pontos, ainda, se você tem uma pós ou um MBA. Mas o conhecimento em que se especializou não faz de você uma profissional completa – e muito menos insubstituível. Não adianta ser formada em marketing mas não ter uma visão geral da importância do seu papel nos resultados da empresa. Sim, em um mercado tão volúvel, vale mais quem põe a mão na massa. Por isso, em vez de pensar somente em fazer seu trabalho, analise quais atitudes podem trazer bons resultados e como você pode ajudar. Para Cristiane, mesclar competências específicas com a geral é uma solução importante em um mercado que vive se transformando. “O profissional precisa estar preparado para mudar de área a qualquer momento. Por isso, ele não pode ser focado apenas naquilo que estudou”, diz. Quando você amplia a sua visão, descobre novas habilidades e se torna ainda mais criativa. Faça o teste! 

TESTADO: “Quando fui convidada para apresentar um programa de moda na TV, me debrucei em revistas, livros, sites e blogs para entender melhor o assunto. Aprendi que boas oportunidades podem aparecer e eu tenho que estar bem preparada para essas surpresas.” – Giselle Hermeto, 34 anos, apresentadora do Conexão da Moda, no canal E! Entertainment 

Estratégia velha: acreditar que talento é tudo 

Estratégia nova: usar inteligência emocional 

Você pode ser uma ótima profissional e ter mais conhecimento do que qualquer um. Parabéns! – mas para chegar longe vai precisar de mais do que isso. Tão importante quanto sua habilidade técnica é a sua inteligência emocional. “A forma como você reage em determinadas situações, como lidar bem com pressão, cortes de custos e equipes enxutas, é a característica mais desejada e procurada nos profissionais hoje”, diz a consultora de carreira Suzie Plush, da Austrália. De que adianta ser a gerente que mais traz resultados para a empresa se não consegue administrar conflitos e demandas que surgem dentro da equipe? 

TESTADO: “Saber aceitar críticas, ser flexível e se adaptar a mudanças. Tudo isso, somado à confiança na capacidade profissional, é o pacote que me fez crescer na profissão.” – Vera Cortez, 40 anos, designer de joias queridinha das blogueiras de moda 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s