Detox mental: tire da sua vida o que incomodou em 2013

Quer dar um nocaute em 2013 e deixar na lona tudo que a incomoda? Faça a nossa dieta mental e abra espaço para encarar as boas surpresas que 2014 reserva. Limpe a mente e enxugue até 3 quilos de stress, culpa e preocupação!

Faça um levantamento do que mais te trouxe insatisfação nesse ano.
Foto: Márcio Del Nero

Vai chegando o fim do ano e aquela correria para bater todas as metas (suas, do seu relacionamento, da empresa) vai virando uma bola de neve tão, mas tão grande que dá até vontade de largar tudo e, sei lá, ir morar em uma ilha deserta com o Ashton Kutcher. Mas, ei, você já é grandinha o suficiente e pode providenciar o próprio presente: fazer 2014 ser bem mais leve! Aquela amiga que está sempre de mau humor, o boy que de magia só tem a capacidade de desaparecer, o emprego que tem exigido até da sua saúde… Bom, se é para dizer “Feliz ano novo, adeus, ano velho”, nada melhor do que uma dieta para você se livrar dessas toxinas e começar o próximo ano alguns quilos (mentais) mais magra. A melhor parte desse regime: você não precisa encarar 24 horas apenas no suco verde, e sim só parar alguns minutos para refletir sobre a própria vida.
 

Detox mental: tire da sua vida o que incomodou em 2013

Foto: Getty Images

Relacionamento

Ser solteira é muito bom, mas vamos falar a verdade: às vezes cansa. Principalmente quando você não consegue entender qual é a daquele gato: a chama para sair e a noite é ótima, daí some por duas semanas. Ou o carinha que diz com todas as letras que não quer compromisso, mas no seu aniversário aparece com um presente superfofo e manda mensagens quase todos os dias para saber como você está. Tudo isso ocupa seu tempo. E sua mente.

Detox agora!

O jeito é fazer uma detox das bravas. Ou melhor, jejum mesmo. Sem telefonemas, mensagens cifradas, sem flerte, sem obsessão, sem sexo. Ficar um tempo sem pirar na noia do “Por que ele não liga de volta?” vai fazer bem para sua vida. Precisa de um incentivo? Crie uma lista do que incomodava você nos últimos três caras com quem saiu. Tente desligar o chat do Facebook e bloquear, mesmo que temporariamente, aquele cara que você simplesmente não consegue parar de stalkear. Basta se lembrar da sugestão do item abaixo: você em primeiro lugar!

 

Detox mental: tire da sua vida o que incomodou em 2013

Foto: Getty Images

Amizade

Ser amiga é estar junto mesmo a distância e ajudar os amigos na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, quase como em um casamento. O problema é quando as necessidades da sua BFF se sobrepõem às suas e você deixa de prestar atenção em si mesma para olhar mais para ela. Quer um exemplo? Você descobriu um vazamento no banheiro, seu salto quebrou na entrada da empresa, seu computador travou e, para fechar com chave de ouro, você tomou um esporro do chefe porque cometeu um pequeno erro em um relatório, teve que ficar refazendo o arquivo e perdeu o jantar com o gato, que está arrasado. E, quando liga para sua amiga para desabafar, de repente se vê ouvindo sobre como ela está sofrendo porque um cara superbacana que ela conheceu no Tinder sumiu. E você passa 45 minutos dando colo e resolvendo os problemas… dela.

Detox agora!

Você nunca vai conseguir agradar a todos. Portanto, procure ao menos agradar a si mesma. Que tal cuidar de você da mesma forma que cuida da turma? Ou seja, sem problemas atender a moça, mas, depois de dar colo, combine que amanhã o dia de desabafar é seu — e só seu! Afinal, “não está fácil pra ninguém”. É claro que ela vai entender. Se ficar brava a ponto de não desculpar e fizer um dramalhão, vale avaliar se ela não está precisando de uma DR estilo acorda-para-a-vida ou se você não está precisando de novas companhias.

 

Detox mental: tire da sua vida o que incomodou em 2013

Foto: Getty Images

Família

Quando os problemas envolvem a família, não é tão fácil se excluir. Mas, se o tom ficou feio e virou briga, com direito a discussão no almoço de domingo ou gelo na cunhada, isso pode ser o melhor a fazer. “Se os embates afetam a qualidade de vida e a saúde, a pessoa deve evitar interferir, e ser realista a respeito dos seus próprios limites”, diz a psicóloga Ana Maria Rossi, presidente da International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR).

Detox agora!

Sua família é sua família, não dá para mudar. Já que um confronto está fora de cogitação, evite maiores brigas sendo, simplesmente, mais leve. Se os ataques ou implicâncias ficarem mais diretos, o segredo é não internalizar nem levar para o lado pessoal — às vezes, é melhor se fazer de louca para passar bem, acredite.

 

Detox mental: tire da sua vida o que incomodou em 2013

Foto: Getty Images

Trabalho

Muitas mulheres têm dificuldade de dizer não, além da mania de acumular mais funções que os braços podem carregar. E essa síndrome, pelo visto, se espalhou deste lado do Equador. “A brasileira tem medo da reação dos outros, de perder os amigos, do que vão pensar”, diz a antropóloga Mirian Goldenberg, da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Esses pensamentos a impedem de delegar, como se só você pudesse executar as tarefas, e não deixam que perceba que o excesso de atividades está afetando sua rotina e sua produtividade — você acaba assumindo mais trabalho do que deveria, ou em um prazo humanamente impossível. Como angústia e perfeccionismo definitivamente andam juntos, o resultado de ser tão centralizadora é a impaciência, a hostilidade ou até mesmo a agressividade com colegas de trabalho que, no que devem ser suas próprias palavras, “não acompanham o seu ritmo”… Só que ninguém quer ser a office bitch, certo?

Detox agora

Aprender a dizer não é fundamental para a saúde física e psicológica. Tire um tempo para não fazer nada. Experimente ficar um dia inteiro (calma, pode ser durante o fim de semana!) sem olhar o celular ou o computador. Aceite suas limitações e as dos outros. Em vez de se fixar no que não deu conta, tire um momento ao final de todos os dias para avaliar tudo que você conseguiu fazer. Temos a tendência a olhar sempre para os problemas, o que gera um pessimismo que é como uma toxina para o cérebro. Pensando positivo, invertemos o jogo.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s