Ganhe grana com o seu hobby

6 leitoras contam suas experiências lucrativas nas horas vagas. Elas encontraram um jeito de ganhar um bom dinheiro extra por mês, fazendo o que gosta. Que tal?

O seu hobby pode ser mais rentável que você imagina
Foto: Getty Images

Crochê lucrativo

A dona de casa gaúcha Tatiane Silva Artioli aprendeu a fazer crochê aos 7 anos, com uma tia. E resolveu colocar suas criações de toy art num fotolog (espécie de blog com fotos). São cupcakes, tortas, bolachinhas recheadas, xícaras de chocolate quente, tudo com linha e agulha. Ela vende cada peça por 5 reais. Todas levam manta acrílica no recheio e uma argolinha de chaveiro (o pacote com 100 sai por 50 centavos). “Gasto em média 1 real por unidade.” No final do mês, ela ganha cerca de 600 reais, fazendo 120 peças. Vende por encomenda (no mínimo seis) e quem pede paga o frete.

Caixinhas do tesouro

A professora de educação física paulista Daniela Castro, 32 anos, fez caixas de material reciclável para presentear amigas no Natal. Criou peças feitas com embalagens Tetra Pak de leite e suco, forradas com filtro de café e enfeitadas com sementes. E, na carona do consumo sustentável, começou a receber encomendas. Cada caixa (com tampa ou com alça, em forma de sacolinha) sai por 10 reais (a de leite) e 12 reais (a de suco). O custo médio é de 3 reais. A perseverança de Dani deu frutos. Ela visitou várias lojas e conseguiu vender 20 peças para uma na Vila Madalena, bairro descolado de São Paulo. Daniela aposta que os pedidos vão crescer.

Bolsas de ouro

A habilidade para trabalhos manuais ajudou a coordenadora de mídia carioca Catharina Nogueira, 34 anos, quando perdeu o emprego, no ano passado. Entre uma entrevista e outra, ela relaxava customizando, com a ajuda da mãe, bolsas e carteiras.Para começar, investiram 2 mil reais em material, dinheiro recuperado em um mês. A dupla trabalha em um quarto dentro de casa, que virou ateliê da Cat’s Design. Além de peças para pronta entrega, a dupla aceita encomendas e vai vender até para Portugal (na loja de uma amiga). O lucro mensal varia de mil a 1,5 mil reais. Para Catharina, esse tipo de negócio exige atenção máxima aos detalhes – incluindo a forma de embalar, a orientação de lavagem e o cartãozinho que acompanha. “Também olho revistas internacionais para buscar inspiração. Aí, coloco os lançamentos no blog e aviso toda minha lista de contatos que as novidades já estão à venda!”

Bolo da fortuna

Em uma viagem de férias, a cantora paulista Claudia Lima, 39 anos, se encantou com minicupcakes servidos em uma loja londrina. Na volta, não perdeu tempo: comprou livros, pesquisou na internet e em revistas importadas até encontrar as receitas mais saborosas. E em 2008, cheia de apetite, matriculou-se em um curso de panificação e confeitaria na Escola Hotec, em São Paulo. Claudia usa as horas vagas para bater os minicupcakes, do tamanho de um bombom, que custam 2,50 reais cada um e são vendidos a 5. “É uma sobremesa no tamanho perfeito, ótima até para quem está de dieta.” Os 200 reais que gastou em fôrmas, forminhas de papel, boleador para fazer a versão recheada e saquinho para confeitar se pagaram nas primeiras encomendas. Claudia oferece a amigas em reuniõezinhas petit comitê, dá de presente, leva para o aniversário das mais chegadas como opção ao bolo tradicional, faz alguns para adoçar o expediente das colegas de trabalho…

Cadernos rentáveis

Há dois anos, a consultora de imagem paulista Hani Moreira Alves, 34 anos, começou a criar material de papelaria nas horas livres. “Fazia para presentear as amigas, mas logo passei a vender agendas, cadernos e blocos forrados em tecido importado.” Ela explica que o investimento com matéria-prima é baixo, mas a paciência precisa ser grande. “Leva tempo para o acabamento ficar perfeito”, avisa. O campeão de vendas é o bloco para bolsa com refil, que vem com caneta e envelopes (36 reais, sendo que o custo é de 9). “Normalmente, meu lucro mensal fica entre 800 e mil reais.” Para obter giro rápido e encalhe raro, ela está sempre inventando novos produtos. “E as ideias dos clientes são aceitas!” Hani expõe em bazares e lojas de presentes (por consignação), pega encomendas e nunca perde uma chance de fazer divulgação boca a boca.

Cerâmicas preciosas

A designer pernambucana Luciana De Mari, 32 anos, aplicava seus desenhos em bolsas, mas seu sonho era enfeitar potes e tigelas. Faz um ano que curte o prazer de mexer com cerâmica.O material é caro: tintas, pincéis, canetas especiais e a porcelana, que precisa resistir às altas temperaturas do forno. Um jogo de jantar com 20 peças é vendido, em média, por 350 reais. Os bowls saem por 60. Tudo com margem de lucro de 40%. O trabalho pode levar até uma semana para ficar pronto, pois Luciana só tem as noites para o hobby que virou negócio, mas geralmente rende mil reais a mais por mês! Ela vende a amigos e amigos de amigos… Quem vê suas peças em um fotolog também pode encomendar pela internet.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s