Monica Lewinsky discute o assédio online — sofrido por ela e outras tantas mulheres

Em palestra do TED, americana volta a falar sobre o assédio virtual vivido após a revelação de seu caso com o então presidente dos EUA Bill Clinton e discute como o cyberbullyng vitima milhares de mulheres do mundo todo.

Quem não tem vontade de voltar aos 22 anos e reviver as festas da faculdade, as paqueras, o friozinho na barriga do primeiro estágio – Monica Lewinsky, de 40 anos, parece ser uma das únicas pessoas a dizer que não.

Conhecida em 1998 como a “estagiária com quem o presidente americano Bill Clinton teve um caso extraconjugal”, Monica se apaixonou pelo chefe aos 22 anos e, aos 24, teve um vídeo vazado na internet. Agora, quase duas décadas depois, reuniu coragem para reviver o assunto na conferência TED (acrônimo de Tecnologia, Entretenimento e Design) 2015, no Canadá, e pedir mais compaixão na internet.

Na época, as redes sociais não tinham a força de hoje e a maioria das pessoas sabia das notícias do dia pelo jornal impresso. Mesmo assim, a cena da jovem abraçando o político se tornou viral no mundo todo – assim como os comentários ofensivos, as piadas, os xingamentos. “Me chamaram de vadia, prostituta, vagabunda e de interesseira. Perdi minha reputação, minha dignidade e quase perdi minha vida. Há 17 anos não havia definição para isso, mas hoje chamamos de cyberbullying ou assédio online“, revelou a americana.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

E por que reviver algo que trouxe a ela tanto sofrimento? Porque não há como fechar os olhos quando fotos de Carolina Dieckmann ou de Jennifer Lawrence – para ficar em apenas dois exemplos – são espalhadas nas redes e uma cultura do ódio e culpabilização da mulher é disseminada. Ou, muito menos, quando estudantes como Tyler Clementi, de 18 anos, preferem a morte ao assédio sofrido pela exposição online de sua intimidade. Por isso Monica se levantou, foi a um evento internacional prestar sua homenagem a todas essas vítimas, pedir mais cuidado com o que é publicado e expor novamente sua história na esperança de diminuir o sofrimento de quem também passa por isso. Foi aplaudida de pé.

Assista à palestra de Monica Lewinsky no TED: 

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s