O guia definitivo da pechincha

Você é daquelas que nem pensam em pedir desconto na hora de uma compra? Se a resposta é sim, saiba que poderia pagar bem menos

Banco

Você sabia que, além de pedir para aumentar o limite e solicitar cartões de crédito, pode pechinchar no banco? Sim, você paga taxa de serviço, taxa do cartão, pacote mensal, e tudo isso pode ser reduzido em uma conversa com o gerente. Mas precisa ir preparada. Pesquise bastante a concorrência, mostre os dados que colheu e tente negociar. “Com essas informações na mão, há provas de que, sim, é possível pagar menos, e o gerente não vai querer perder o cliente”, diz o educador financeiro Reinaldo Domingos, de São Paulo, dono do canal do YouTube Dinheiro à Vista.

Na hora do papo, peça para ter detalhados os benefícios do pacote e de ter conta naquele banco. Tem dias sem juros no cheque especial? Tem algum cartão de crédito com menor anuidade ou com anuidade zero por determinado tempo? Estando nesse banco, tem desconto em outros serviços, como cinema? Pense que a instituição tem que agradar, e não o contrário.

Tempo de negociação: meia hora na mesa do gerente + pesquisa prévia dos concorrentes, que você faz em uma semana ou dez dias.

Pergunta que não pode faltar: “Como podemos diminuir o valor das taxas que pago mensalmente ao banco sem diminuir minhas vantagens como cliente?”

Carro

O primeiro passo é saber que tipo de veículo você precisa ou quer. Grande, pequeno, econômico, com motor forte. Essa informação vai te deixar mais segura na hora de negociar. Depois de decidir esses detalhes, é hora de ver quais marcas possuem o tal modelo e comparar os valores. Antes de ir até a concessionária, aprenda tudo o que puder sobre o automóvel – isso vai auxiliar na argumentação. Tem dinheiro para comprar à vista? Melhor, isso pode te dar um bom desconto.

“Ter tempo e ir à loja mais de uma vez é muito importante, já que, se você for aos poucos ganhando a confiança do vendedor, vai conseguindo valores mais baixos principalmente nos acessórios – que podem aumentar em até 30% o preço do carro”, diz Reinaldo Domingos. Então, não se preocupe se logo de primeira não conseguir o abatimento que tanto quer, volte quantas vezes precisar. E não se esqueça de deixar bem claro, todas as vezes que for visitar a concessionária, quanto gostaria de pagar pelo veículo.

Tempo de negociação: pelo menos um mês entre idas e vindas até a loja.

Pergunta que não pode faltar: “Quanto eu ganho de desconto pagando à vista e quais itens adicionais podemos colocar nesse pacote?”

Veja também

Hotel

Comece por onde você começaria: sites que comparam o valor das estadas. Mas, aí, pode ir além. “Depois de comparar todos os preços, pegue o mais barato e ligue no próprio hotel. Diga que quer muito se hospedar, mas pelo valor que viu em tal site está fora do orçamento. Como eles pagam taxa de conveniência a esses portais, é provável que te deem um desconto”, diz a educadora financeira Cintia Sena, de São Paulo.

Se você é daquelas que preferem fechar tudo por uma agência de viagens, tenha em mente: sempre rola uma choradinha. Mesmo se não tiver o desconto que espera, tente pedir de cortesia o traslado do aeroporto para o hotel, uma massagem ou mesmo um passeio. Não tenha preguiça, coloque no papel o que conseguiria comprar na sua viagem com a economia. Pode ser um ingresso para a Torre Eiffel ou só uma cerveja – já está valendo. É assim que pensa quem sabe pechinchar.

Tempo de negociação: um dia para pesquisar os sites e ligar para o hotel.

Pergunta que não pode faltar: “Vi esse valor na diária em um site de reservas. Se eu negociar direto com vocês, tem mais algum desconto?”

TV a cabo e Internet

Paciência. Essa é a chave para conseguir um bom resultado quando o assunto é ter desconto nesses casos. Sim, eles vão passar a ligação para trinta atendentes até que você desista. “Pesquise os preços de outras operadoras para ter cartas na manga. Se é um cliente novo, use a técnica de comparação, fale que na operadora X o mesmo serviço está mais barato e sem taxa de instalação.

Se é cliente antigo, diga que é fiel à empresa há cinco anos e pergunte o que eles podem fazer em relação a isso”, diz Cintia Sena. Pelo menos uma promoção temporária eles vão oferecer. E não se acomode: quando ela acabar, ou depois de alguns meses, ligue de novo! É bom também ficar de olho no que você já tem; muitas vezes a gente nem usa metade dos canais ou da internet e só de cortar algumas coisas o valor do boleto já desce bastante.

Tempo de negociação: até uma hora pendurada no telefone – lembra-se daquele stand-up do comediante Fábio Porchat pintado de azul? É tipo isso! #HajaPaciência

Frase que não pode faltar: “Tenho esse plano há muito tempo e gostaria de reduzir o valor sem diminuir os benefícios, caso contrário mudarei de operadora. A concorrência tem pacotes mais completos por preços menores. O que você pode fazer por mim?”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s